07/06/2008

A belíssima Veneza

MAR, canais, ruas estreitas, nenhuma bicicleta ou automóvel, vaporetos, gôndolos, casas esculpidas no formato bizantino, mácaras para bailes de carnaval, e muita gente ansiosa por conhecer a cidade construída em cima do mar adriático. É interessante como a Itália faz com que as pessoas sintam-se em um museu a céu aberto, com que respirem e transpirem história. Veneza é assim... uma cidade que te faz viajar no tempo. É excepcionalmente única, maravilhosa! Um lugar onde os ônibus são substituídos por barcos, onde as ruas são vícolos e onde nós somos os personagens de um longa história, que um dia também será contada.
Veneza pertence a província do Venêto e foi construída nos séculos V e VI quando os bárbaros passaram a habitá-la para fugir dos inimigos, que não tinham muita facilidade para navegação naqueles mares. A cidade foi conquistada por meio da navegação e do comércio, uma vez que foi, por muitos anos, a porta de entrada do Oriente. Venezia é formada por cerca de 118 ilhas, cortadas por 150 canais e mais de 400 pontes.
É impossível encontrar aqui um ângulo feio. Todas as fotos são cartões postais e mais se parecem com pinturas de importantes nomes da arte como Mozart e Goethe. Se olhamos para a direita observa-se uma viela da Idade Média, para a esquerda se vê o período do Renascimento e para cima o campanário de uma igreja secular. É definitivamente uma viagem ao túnel do tempo, onde a única modernidade que existe são os homens e suas roupas, nada épicas. É uma cidade antiga demais, tanto que quando a América estava para ser descoberta, Venezia já tinha a estrutura que conhecemos. Trata-se de uma cidade que não acompanha as mudanças tecnologicas e as construções humanas, é isso o que faz com que seja diferente e muito especial.
Foi um prazer conhecê-la, Venezia!