17/08/2008

Primo lavoro in informatica

Ciao Amici, Fiz meu primeiro trabalho voltado à minha área de atuação. Há cerca de um mês fiz um anuncio em revistas e em universidades em Trento e essa semana tive meu primeiro retorno. Roberto, o nome dele! Ligou-me e disse pra eu ir a casa dele, pois estava com problema em seu desktop. Tentou me explicar por telefone mas era impossível capire qualcosa, no ho capito niente... Pegamos nossa bici e fomos pra lá eu e minha assistente voluntária Érica e de repente ele apareceu na janela desconfiado. Eu disse que era o técnico de informática, ele desceu com super computador PENTIUM 500 WINDOWS 98 e descabelou a falar dialeto, não entendemos niente. O dialeto é como uma outra língua falada dentro da Itália.

Conseguimos explicar que não tínhamos como levar porque estávamos de bicicleta e se era possível consertar o PC na sua casa já que era um trabalho rápido, somente trocar o leitor de DVD.
Daí então surgiu a pergunta.... Quanto custa o trabalho?
“30 Euros sr. Roberto!”
Ele disse irritado: - “30 euros?!”
- Sim!
- Toma 50 e me devolve apenas 10, trinta é muito pouco!
Após algumas horas de trabalho não foi possível efetuar a troca já que seu Super PC não era compatível, combinamos que retornaria para efetuar a troca do sistema operacional.
Como prática de um paulistano nato, resolvi devolver o dinheiro: Sr. Roberto estou devolvendo o seu dinheiro porque ainda não está resolvido, depois o senhor me paga.
Ele levantou desnorteado com a nossa atitude: “– Por quê? Porque? Não! Porque isso?” (muito bravo)
Ficamos assustados com a sua atitude, mas após sairmos de lá começamos a pensar....sai da sua casa e daí foi uma lição de vida de como ainda existem pessoas que confiam nas outras.

Nossa casa, só nossa...

Dia 4 de agosto conseguimos alugar uma apto para nós dois, pois estávamos dividindo ap. O melhor de tudo, nós conseguimos alugar justamente um apartamento que vimos no primeiro mês em que chegamos aqui e nos apaixonamos. Um amigo nosso que foi para Londres entregou o ap na mesma época em que saiu o permesso de atesa de cittadinanza do Má. Dois meses antes dele ir embora da Itália já estávamos em contato com o proprietário do apto para não corrermos o risco de perdê-lo, no entanto, como não tínhamos o permesso não obtivemos uma resposta positiva. Um dia, o proprietário da casa telefonou e disse que sem o permesso não poderia fazer nada, pois já havia uma outra pessoa interessada que iria alugar. Puxa, ficamos decepcionados, chateados, mas aceitamos. Enfim, assim que saiu o permesso do Má telefonamos e agendamos com o proprietário para ver quais os aptos disponíveis. Lá estava ele, o apto que queríamos ...
Neste mesmo dia fechamos o contrato. Mudaremos dia 1 de setembro...
Primeira fase concluída. Agradecemos a Deus acima de tudo e aos nossos familiares e amigos que estão na torcida por nós! OBRIGADA!

O primeiro passaporte italiano sai do forno - Vivi, a primeira a chegar e a primeira a sair....


No dia 31 de julho, o Comune telefonou para nossa querida amiga Vivi para ela assinar a tão esperada cidadania. Ela, que estava na Holanda, na casa do namorado, passou a noite na estrada para dar tempo de chegar no horário solicitado pelo Comune e .... assinouuuuuu!!!! É agora uma italianinha, a primeira a chegar e a primeira a sair, caminhando rumo a seus sonhos.
A residência demorou uma média de 60 dias para ser concluída. Depois ela precisou providenciar no Brasil uns documentos que faltavam, enfrentou a greve do correio (para dar emoção, porque senão não tem graça... rs) e três semanas depois que ela entregou todos os docs no Comune, saiu sua cidadania.


Estamos MEGA FELIZ..... PARABÉNS VIVI, VC MERECE!!! SUCESSO!!!

Vivi, siamo molto felici per te. Ci troviamo a Londra o in Holanda... ciao, arrivederci!



02/08/2008

Processo de Cidadania - QUASE NO FIM... UHUUUUU

Sou vagabundo eu confesso!!! Somos sim, mas essa vida está acabando. Recebemos a informação do Comune que em setembro a cidadania sairá e poderemos ter uma vida normal.

A vida na Itália para quem vem retirar a cidadania é um pouco complicada. A Itália mexe muito com seu estado emocional, porque não te permite ter uma vida comum e a saudade aperta. Sem lenço e sem documento não se trabalha, o que por outro lado faz com que a gente faça tudo o que não tinha tempo na rotina brasiliana: ler, passear, andar de bicicleta, dormir até tarde, assistir muito filme, estudar, entre outros.
A Itália é belíssima, altamente cultural, cheia de surpresas e novidades, mas quando o assunto é cidadania o trâmite é bem lento. O processo é delicado, demorado! Presenciamos muitas pessoas chegarem sem terem seus documentos completos ou legalizados por seu Consulado, requisito fundamental para quem vem fazer o processo de cidadania aqui. E se você chega com os documentos sem legalizar precisa fazer isso no Brasil. O problema é que os Consulados no Brasil só legalizam com agendamento, o que pode demorar meses e até um ano. Enfim, para quem tem interesse em fazer cidadania na Itália, a dica é:
- Em primeiro lugar tenha certeza absoluta de que quer pegar essa cidadania acima de tudo, porque serão inúmeras as dificuldades. Se houver dúvidas, acredite, é provável que você resolva voltar para o Brasil nas primeiras barreiras.
- Segundo, informe-se muito bem e não acredite em tudo o que o Consulado de sua região diz, porque eles são mal informados, por incrível que pareça muitas pessoas que estão com documentos incompletos ou errados questionaram seus Consulados, que afirmaram estar tudo ok.
- Terceiro, confira os nomes em todos os docs (originais e traduzidos), não pode haver erro, exclusão ou inclusão de uma letra sequer, precisam estar completamente certos, caso contrário é melhor retificar, isto porque a Itália não aceita docs errados, a não ser que você dê sorte na cidade em que fizer cidadania. Eles alegam que pode não se tratar da mesma pessoa, mesmo por causa de um r a mais ou a menos. Procure informações na legislação, procure saber mais sobre o Comune onde vai fazer residência e sobre a demora no processo da cidadania.

Chegando na Itália, é preciso fazer a declaração de presença até o oitavo dia da data de entrada no país. Em seguida dar entrada na residência (a polícia faz duas visitas em sua casa para confirmar que você reside alí e isso pode demorar cerca de 60 dias), entregar os documentos na Comune (prefeitura da cidade) e esperar até que analisem se está tudo certo. A demora faz com que a cidadania pareça um sonho, irreal.
Para nós as coisas graças a Deus começaram a ser reais. No final de julho (2008), o Comune avisou que os documentos do Marcelo estão todos ok e que em setembro o processo será finalizado e daremos entrada nos meus documentos. No início pegarei meu permesso familiar (com validade de 5 anos e renovavel), que me dá todos os direitos de um cidadão (morar e trabalhar na Itália, ir para qualquer país da EU). Depois de seis meses que fizermos minha residência aqui, daremos entrada em minha cidadania... daí em diante é só esperar...

Estamos quase lá! Per oggi aspettiamo!

Bacio a tutti