17/08/2008

Primo lavoro in informatica

Ciao Amici, Fiz meu primeiro trabalho voltado à minha área de atuação. Há cerca de um mês fiz um anuncio em revistas e em universidades em Trento e essa semana tive meu primeiro retorno. Roberto, o nome dele! Ligou-me e disse pra eu ir a casa dele, pois estava com problema em seu desktop. Tentou me explicar por telefone mas era impossível capire qualcosa, no ho capito niente... Pegamos nossa bici e fomos pra lá eu e minha assistente voluntária Érica e de repente ele apareceu na janela desconfiado. Eu disse que era o técnico de informática, ele desceu com super computador PENTIUM 500 WINDOWS 98 e descabelou a falar dialeto, não entendemos niente. O dialeto é como uma outra língua falada dentro da Itália.

Conseguimos explicar que não tínhamos como levar porque estávamos de bicicleta e se era possível consertar o PC na sua casa já que era um trabalho rápido, somente trocar o leitor de DVD.
Daí então surgiu a pergunta.... Quanto custa o trabalho?
“30 Euros sr. Roberto!”
Ele disse irritado: - “30 euros?!”
- Sim!
- Toma 50 e me devolve apenas 10, trinta é muito pouco!
Após algumas horas de trabalho não foi possível efetuar a troca já que seu Super PC não era compatível, combinamos que retornaria para efetuar a troca do sistema operacional.
Como prática de um paulistano nato, resolvi devolver o dinheiro: Sr. Roberto estou devolvendo o seu dinheiro porque ainda não está resolvido, depois o senhor me paga.
Ele levantou desnorteado com a nossa atitude: “– Por quê? Porque? Não! Porque isso?” (muito bravo)
Ficamos assustados com a sua atitude, mas após sairmos de lá começamos a pensar....sai da sua casa e daí foi uma lição de vida de como ainda existem pessoas que confiam nas outras.

Um comentário:

Mari Gambali disse...

Na verdade a desconfianca natural pra gente é coisa de brasileiro, ja que a maioria no nosso país infelizmente levaria o dinheiro e nem voltaria. Aqui na Alemanha tem uma loja que entrega pelo correio várias roupas na casa do cliente, de todos os tamanhos, pra que o cliente escolha o que quiser e devolva o que nao serviu. Imagina isso no Brasil...
É uma pena quando passamos a enxergar que o problema é da cultura.
Beijooosss!