29/03/2010

Finalmente um lindo final de semana

A cada dia que passa me surpreendo com a incrivel capacidade de renascimento da natureza. Me impressiona a maneira como a vida surge apòs um longo e rigoroso inverno, onde nao se encontra nem ao menos uma folha verde ou flor. Sim, è incrivel perceber o poder das maos de Deus ao trazer o calor do sol e fazer crescerem nossos jardins. Quinze dias atràs fomos surpreendidos com dois dias de neve e sinceramente jà nao aguentàvamos mais perceber que o frio poderia imperar por mais um tempo.

Sentiamos uma saudade do sol e do céu azul que chega a ser imensuràvel, até que finalmente fomos surpreendidos, neste fim de semana, por um maravilhoso dia. Sò o fato de conseguirmos usar roupa leve jà foi uma novidade desses ultimos meses.


Iniciamos bem a primavera: sàbado fomos conhecer a
Ultima Santa Ceia, original de Leonardo Da Vinci. A obra nos deixou boquiabertos, nao pelo ponto de vista do Cristianismo, mas sim, pela maneira como foi pintada hà 500 anos, pela forma como resistiu a bombardeamentos e até mesmo pela falta de sensibilidade de um padre que construiu uma porta bem no meio da obra, retirando da pintura as pernas de Jesus. Nao me apegarei aos detalhes e simbolos defendidos por diferentes religioes, mas sim ao valor inestimavel de algo que até entao eu sò havia visto nos livros. Para completar o sàbado, fomos fazer o passeio bàsico pelo centro de Milao e o Mà me apresentou o Panzerotto. Uhn, uma delicia que lembra muito a pizza frita. Passamos o sàbado inteiro comendo besteiras e fechamos a noite com algumas coxinhas.

Domingo acordamos tardissimo, como nao faziamos hà tempos, tomamos cafè da manha e fomos ao parque Idroscalo para tomarmos uma cervejinha e comer umas besteiras. Fazia no màximo 19 graus e quando chegamos là, os malucos estavam tomando sol e fazendo topless. Esse foi o primeiro dia em que vimos que a vida està recomençando mais ràpido do que esperàvamos. A primavera tem trazido com velocidade as cores para a cidade. A mistura do amarelo, do verde e do rosa fazem com que acordar cedo para trabalhar seja uma aventura muito mais interessante.

24/03/2010

Sem palavras...



Comecei escrever, deletei e recomecei. Isto deveria ser fàcil para uma jornalista, mas nao consegui encontrar palavras para explicar. Talvez um abraço apertado até resolva... resolva matar um pouco da insuportavel saudade que me trava a garganta neste instante.

Nao tenho nada para dizer, talvez por isso eu nao consiga escrever ou talvez até nao existam palavras suficientemente coerentes para descrever o significado real do SENTIR SAUDADES. Eles nao compreendem o que è, e traduzem com uma palavra que nao me convence nem um pouco sobre a semelhança de significados, embora sejam os mesmos. Alguem um dia me disse "nao se pode explicar sentimentos em outra lingua". Hoje sei que è verdade.

Erica

10/03/2010

2010 ou 1976??

Por Gilberto Gil

"A gente vive essa època...uma època de informaçao extensional, uma època atomica... uma època tràgica para o mundo. E a gente està no centro desse furacao todo."

Daqui 34 anos, como estarà o mundo?

Boa pergunta!

05/03/2010

Reticências...



"As reticências são os três primeiros passos do pensamento que continua por conta própria o seu caminho" - Mário Quintana

04/03/2010

L'analfabeta politico

“Il peggior analfabeta è l’analfabeta politico.
Egli non sente, non parla né s’importa degli avvenimenti politici.
Egli non sa che il costo della vita, il prezzo dei fagioli, delle scarpe e delle medicine dipende dalle decisioni politiche.
L’analfabeta politico è così somaro
che si vanta e gonfia il petto dicendo che odia la politica.
Non sa, l’imbecille, che dalla sua ignoranza politica nasce la prostituta,
il bambino abbandonato, l’assaltante e peggiore di tutti i banditi,
che è il politico imbroglione, il mafioso, il corrotto,
il lacchè delle imprese nazionali e multinazionali”

Bertold Brecht

Collor (ex-presidente do Brasil, eleito em 1990) impeachment Collor 1992


O Analfabeto Político - Bertolt Brecht

O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas.

O analfabeto politico é tao burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a politica. Nao sabe o imbecil que, da sua ignorancia politica nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o politico vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais.

O que dizer? Dispensa palavras!!!


Fernando Collor em sua posse
no Senado de Alagoas
(2007).

03/03/2010

Greve dos Imigrantes


Eu nao iria falar sobre a Greve que os imigrantes fizeram dia 1º de março em vàrias partes da Italia e da Europa, uma greve contra o racismo, que tinha como objetivo mostrar que seria necessàrio somente um dia sem que os imigrantes trabalhassem para trazer caos a muitos lugares. Enfim, acabei de ler uma postagem em um blog de uma italiana que pelo que vi morou no Brasil e tem um texto muito coerente e realista. Insiro aqui o link do texto, porque é realmente muito interessante: http://mafaldabrasil.blogspot.com/2010/03/io-sono-straniera.html

E completo seu texto com minha opiniao pessoal:

Nòs, brasileiros sempre criticamos o Brasil, que sem duvida tem uma sèrie de problemas, mas ainda assim somos sempre "solares". Damos muito valor ao estrangeiro que vai ao Brasil, nos esforçamos para que se sintam em casa. Nao consigo compreender como paises localizados no pulmao do mundo, ainda em 2010 conseguem ser racistas, e estamos falando de pessoas que tiveram familias espalhadas por todo o planeta em busca de oportunidades ou muitas vezes de sobrevivencia. Gente que no Brasil foi acolhida como GENTE.

Eu sempre leio os comentàrios nos jornais italianos sobre os imigrantes. Sao na maior parte comentàrios racistas, que dizem que os imigrantes estao tirando o trabalho deles ou que os italianos sao mal pagos porque nao aceitam qualquer salàrio, enquanto os estrangeiros trabalham por qualquer coisa. E sobre esse tema, sinto muito pela ignorancia deles, primeiro porque precisam dos estrangeiros como mao-de-obra fundamental, uma vez que sao definitivamente um pais "velho", segundo porque eles nao estao dispostos a fazer qualquer trabalho e por fim, porque acreditam que os estrangeiros sao os culpados por eles receberem baixa remuneraçao. Deveriam lembrar que os EXPLORADORES SAO OS PROPRIOS EMPRESARIOS ITALIANOS, AUXILIADOS POR UMA LEGISLAçAO QUE MAIS ME PARECE UMA BRINCADEIRA DO QUE COISA SERIA, UMA LEGISLAçAO TRABALHISTA QUE NAO DA NENHUM TIPO DE SEGURANçA NEM AOS CIDADAOS ITALIANOS. Serà que os imigrantes sao o problema real deles?

Para finalizar o argumento, vale ressaltar que diversas, mas diversas vezes tive que ouvir comentàrios que diziam que eu e o Marcelo viemos para cà porque nao tinhamos emprego no Brasil, porque o Brasil esta mal das pernas. Eu sempre fui da opiniao de que se voce nao conhece, é melhor nao falar nada. O Brasil tem sido visto no exterior como um país que cada vez mais cresce, que tem uma òtima performance de moeda e nao mostra numeros alarmantes de desemprego, como tem acontecido na Europa. Enfim, quando dizemos que NAO estamos aqui porque no Brasil nao temos trabalho, que tinhamos uma profissao, carreira e ect, a resposta que ouvimos è "ah, entao voces vieram aqui porque a Italia é bonitinha?". Bom, o que dizer para uma pessoa dessa? "Sim, a Italia è meiguinha e tem um monte de coisas que voces, que nasceram aqui nunca saberao, porque possuem olhos que nao veem."

Eles que possuem poucos problemas em relaçao aos países de terceiro e quarto mundo, mas precisam de muitO para darem uma boa risada. Menos mal que na crise (tao alarmada), o Brasil nao sofreu tanto, porque sempre viveu em crise. E venhamos e convenhamos, nòs brasileiros somos felizes com pouco.

Pode parecer que sò critico a Italia, mas nao è verdade, como voces podem ver em minhas postagens anteriores. Gosto muito desse país, de suas riquezas e do que ele pode te proporcionar em termos culturais, além disso temos afetos italianos por aqui, no entanto, quando o assunto é preconceito, fica dificil nao se pronunciar.

02/03/2010

Cenacolo Vinciano


Apòs fazer plantao no portal de vendas de bilhetes para apreciar a obra original de Leonardo da Vinci, A Ultima Ceia, conseguimos comprar o ingresso para o dia 27 de março. A obra, que foi pintada em 1498 em uma parede do refeitòrio do Convento de Santa Maria Delle Grazie, em Milao, a pedido do Duque Lodovico Sforza, levou sete anos para ficar pronta.

Depois ter sua pintura enfraquecida e resistir aos bombardeios em 1943, durante a Segunda Guerra, A Ultima Ceia teve que passar por uma restauraçao durante 21 anos. Somente em 1999 foi aberta ao publico novamente e recebe anualmente cerca de 300 mil pessoas.

Estamos curiosissimos para poder visitar essa obra, tao importante para todas as geraçoes!