25/05/2010

Metrópole que lê!

A caminho do trabalho eu e o Má sempre estamos atentos a tudo e à todos. A novidade agora é que a quantidade de pessoas que leêm dentro dos meios de transporte públicos, nas ruas, nas filas é absurda. Se você olhar para os lados verá livros, jornais, revistas em todos os cantos, porque o cidadão que mora em Milão está sempre correndo e lendo.

É claro que a correria deles não é comparável a do paulistano. É muito menos frenética, mas o que me intriga mesmo é essa questão da leitura. A cada seis pessoas que estavam no metro hoje, quatro estavam lendo. Neste número incluo os homens, muitos deles aproveitam o tempo livre para ler.

Isto, talvez, justifique o fato de a maioria das pessoas ter uma visão crítica sobre tudo. Um exemplo é que se devem comprar um eletrodoméstico não questionam fundamentalmente o valor do produto, mas sua qualidade, a diferença entre as marcas, entre outros.

Espero que um dia nós, brasileiros, cheguemos a este patamar.


Bacione

Nenhum comentário: