17/06/2010

Habilitação na Italia

Agora que o Má é um homem legalmente motorizado na Europa, aproveito para explicar alguns detalhes importantes à quem pretende passar mais de um ano na Itália. A carteira de habilitação brasileira, mesmo que acompanhada da internacional vence por aqui . Quando uma pessoa vem morar na Itália, é necessário fixar residência (como explicado em posts anteriores) e a residência aqui só é feita depois que a pessoa vai ao comune, deixa os dados e dias depois recebe a visita da polícia. Após a concretização da residência, a pessoa tem um ano para utilizar a carteira brasileira e internacional. Depois desse prazo, deixa de valer. Garantimos por experiência própria que é assim, ou seja, você terá que fazer a habilitação italiana.

Se a polícia te parar, você pode ter o carro apreendido e levar algumas multas, além de correr o risco de responder na justiça. Os brasileiros que moram aqui tentam converter a habilitação brasileira em portuguesa, achando que é mais fácil do que fazer a italiana, mas acreditem: é muita dor de cabeça, porque Portugal também criou regras relacionadas ao tempo de residência no país. Outra coisa, você gastará razoavelmente entre legalização de documentos, viagens de avião para Porto, hoteis, etc , e terá que ficar um tempo por lá. Quando fomos pesquisar, nos informaram que após feita a residência e dado entrada no processo de conversão, demoraria ainda mais de seis meses.

O governo brasileiro assinou em abril deste ano um plano de ação com a Itália, no qual umas das vantagens para o brasileiro será a possibilidade de conversão da habilitação brasileira em italiana (http://www.politicaexterna.com/archives/9728#axzz0r7EajISt). O problema é que ainda não ficaram claros os prazos para a sua implementação e como de burocracia Italia-Brasil já estamos calejados, a dica é:

Faça por aqui mesmo. Existem duas opçoes: você vai até uma auto-escola e se inscreve (compra os livros de teoria e simulados, faz o exame médico e assiste as aulas, faz a prova teórica e em seguida a prática) ou voce faz sozinho para economizar. Se decidir fazer sozinho, precisa ir até a motorização dar entrada, depois faz o exame médico, estuda, marca as provas e pronto. A única coisa que podemos dizer è: E S T U D E! Não fique escutando os outros, que só dirão que é muitoooo difícil. Se você estudar e memorizar, será aprovado.

O negócio é fazer muito quizz (simulado) disponíveis na internet (http://www.patentequiz.net e http://patenteok.com) fazer algumas aulas práticas para receber algumas orientaçoes sobre o que não se deve fazer. Se você for aprovado, recebe imediatamente a habilitação. Detalhe importante: se optar por fazer por auto-escola, pesquise muito bem antes, porque o Marcelo encontrou absurda diferença de preço.

Mãos à obra ragazzi!

3 comentários:

Dentro da Bota disse...

Aqui é muito mais tranquilo do que no Brasil....

Erica Ritacco disse...

Então, quando eu fiz a habilitaçao, tive que participar de um curso de mais de uma semana (mecaninca / placas / primeiros socorros, etc). A teórica foi facil, mas o processo foi uma chatice. No entanto a prática foi dificil, até porque no Brasil existe o hábito do jeitinho brasileiro, ou seja, muita gente compra a carteira, o que faz com que te reprovem por pequenos detalhes.

Mas aqui, acompanhei meu marido que estudava e não achei tão fácil, claro que tb pela lingua. A questão é: precisa estudar.

Caipirinha e Vinho disse...

Oi Érica! Parabéns pro Má que agora é "legalmente motorizado""!
Minha irmã começou a fazer a carteira dela essa semana. Está fazendo pela auto escola. Tô preparando um post sobre isto também.
ela perguntou para o professor da auto escola e ele confirmou tudo o que você disse. Caso alguém te pare e você não possui carteira, paga multa, o carro é apreendido e corre sérios riscos de reponder judicialmente. Só que quem responde é o dono do carro!! No caso, a pessoa titular dos documentos do veículo.
Enfim, parabéns!!!
Abraços
Jana