10/09/2010

Paris: para sempre a cidade da luz


Escreverei sobre nossa viagem à Paris com mais de um mês de atraso, no entanto, devo dizer que não foi por falta de interesse ou de tempo, mas sim porque não sabia por onde começar. Paris te apresenta uma gama enorme de informação visual, histórica e cultural e em um final de semana é impossível digerir todas elas. Nós já sabíamos que o tempo seria curto e mesmo assim decidimos ficar com esse gostinho de quero mais.
Louvre
Inicialmente tínhamos planejado passar a virada do ano de 2009 para 2010 em Paris, mas como tive que trabalhar, não conseguimos nos organizar. Tem males que vêm para bem. Passaríamos somente três dias lá e gastaríamos um absurdo por ser reveillon. Acabamos deixando para ir nos dias 24 e 25 de julho, infelizmente somente um final de semana. Conhecemos um casal de brasileiros (Luciano e Claudia Battistotti) e nos identificamos tanto que acabamos indo juntos. Foi uma surpreendente aventura. 
Eles dormiram em casa na sexta-feira, porque sairíamos às 4h30 da manhã. 
Atenção: compramos o vôo pela Ryanair, que como já mencionei em outros posts, aparentemente parece barato, no entanto, como o desembarque é fora da cidade é preciso adicionar o translado entre aeroportos e cidades, o que acaba saindo mais caro. Mais enfim, esse é somente um detalhe para ficarmos atentos ao barato que sai caro.
Fizemos um roteirinho para explorar o máximo possível a cidade, imprimimos o mapa da metropolitana e do nosso hotel. Isto foi imprescíndivel para aproveitarmos Paris. Se eu pudesse dar duas dicas seriam: 1 - programe-se de acordo o tempo que passará lá e leia um pouco sobre os locais e sua história. 2 - RESPIRE PARIS.

Fotos feitas no Louvre
Paris logo no início já é linda. Suas ruas largas, o rio Sena, o ar que te remete ao mundo intelectual boêmio de séculos atrás, a mistura do antigo com o moderno, a Torre Eiffel, a Notre Dame, o Louvre, a facilidade de locomoção por ali. Paris é tão mágica que nenhuma foto ou vídeo pode reproduzir a sensação louca que é estar lá. Meu espiríto parecia querer voar. Sensacional! 

Coloco abaixo nosso rascunho original de roteiro. Faltam somente os mapas, que não consegui inserir aqui.

Roteiro
Sábado
A - Porte Maillot  (chegada do Onibus)
B - Arco do Triunfo / Champs Elysées - Charles de Gaulle - Étoile
C - Museu Louvre - Concorde
D - La Conciergerie - CitèEndereço:
E - Notre Dame - Citè

Domingo
A - Torre Eifell - Bir-Hakeim/ École MilitaireEndereço:
 Endereço: - - / B - Jardim de Luxemburgo - Odéon (não deu tempo)
C - Moulin Rouge - BlancheEndereço:
D – Gare de Lyon - Gare de Lyon (não deu tempo)
E - Sacré Coeur – Não tem metrô
Se der tempo iremos para Versailles (fora cidade)  - Partindo da Champ de Mars - Tour EiffelEndereço:‎/VERSAILLES RIVE GAUCHE - CHÂTEAU DE VERSAILLES (26min – 3,00biglietto(nao deu tempo)

Esse foi o trajeto que fizemos e foi bom demais. No primeiro dia andamos tanto, mas tanto, que sentíamos uma dor terrível nos pés e nas pernas. Só no Louvre passamos quatro horas, onde aproveitamos para descansar e comer algo. 

Quando saimos de lá o Má estava quase se rendendo ao cansaço, queria ir para o hotel tomar um banho e dar uma "breve" cochilada. Como conheço meu marido preferi convencê-lo a continuar, caso contrário estaríamos dormindo até agora...rs

Enfim, no sábado, às 22 horas mais ou menos fomos até a Torre para vê-la de noite e no dia seguinte subimos de elevador. Veja abaixo uma tabelinha com os horários que encontrei no site da Torre: 



Daily Elevators Steps
From January 1 to June 17 9:30am to 11:45pm
Final lift up at 11:00pm
(10:30pm for top floor) 
9:30am to 6:30pm
Final admittance 6:00pm
From June 18 to August 28 9:00am to 00:45am
Final lift up at midnight
(11:00pm for top floor)
9:00am to  00:45am
Final admittance  midnight
From August 29 to December 31 9:30 am to 11:45 pm
Final lift up at
11:00pm

(10:30pm for top floor.)
9:30am to 6:30pm
Final admittance  6:00pm

Na Notre Dame encontramos artistas com diversos talentos, entre eles um grupo de capoeiristas que reunia gente de todas as nações para assistí-los. Tinha até muçulmanos batendo palmas para acompanhar a capoeira. Aliás, como já comentei com uma colega de blog, a Lucy (http://www.flanancias.com) que esteve durante um mês em Paris e que pode contar muito mais esta cidade maravilhosa, notei que ali os imigrantes são muito mais integrados na sociedade, realidade bem diferente da italiana,  mas esta é uma conversa à parte. 





Amei tudo, mas me senti mesmo atraída pelo Sena e por uma espécie de ponte que o cortava e que era servia como ponto de encontro. Este local tinha um clima muito bacana, pois o pessoal levava toalha de mesa, vinho, lanches e simplesmente curtia a tarde sentados no chão. Sensacional 2.
Aqui o pessoal tomava vinho e olha embaixo o visual
Essa era a paisagem

Era quase meia noite e ainda não tínhamos chegado no Hotel, que nos trouxe algumas pequenas surpresas. Exaustos como estávamos, só pensávamos em um banho quente e uma cama. Chegando no quarto... "onde está o banheiro?". Pois é, não tinha! Era comunitário e me disseram que aqui na Europa tem dessas, é preciso ficar atento porque alguns hotéis têm banheiros comunitários. Bom, era limpissimo e tomamos nosso banho. Segundos depois tudo ESCURO. Só me lembro de acordar às 8h30 da manhã para o café e o último dia de aventura. O Má abriu a janela do quarto e... CEMITERIO! Cara, a vista de nosso quarto era para um cemitério gigante. Bom, era hora do café da manhã e de ir embora. 

Fomos ao Sacrè Coeur, Eiffel, Moulin Rouge, onde comemos uma pizza terrível e em seguida viemos embora. Falta tanto para ver ainda, para apreciar, conhecer Versalles, o museu D'Orsay, Jardim de Luxemburgo e explorar locais menos turísticos. Eu acompanhei todos os posts da Lucy quando ela foi para lá e só aumentou minha vontade de voltar. A gente já conheceu por aqui diversos lugares e muitos deles apesar de bonitos não merecem mais do que uma visita, mas Paris e Barcelona são daqueles lugares para se voltar sempre.

Informações que podem ajudar

Louvre (http://www.louvre.fr): o bilhete de entrada em finais de semana custa 9,50. Todas as quartas e sextas-feiras, das 18h às 21h45 a entrada é mais barata: 6 euros. Jornalistas e professores que apresentam a carteirinha

Torre Eiffel (http://www.tour-eiffel.fr/index.html): do meio de junho a agosto, a Torre funciona das 9h à 0h45. Para subir no primeiro segundo em final de semana paga-se €8,10 euros e para ir até ao topo €13,10, de acordo com o período do ano. 
vista da Torre Eiffel
Notre Dame
Moulin Rouge
Apresentação em frente à Notre Dame
Nós quatro
Visão da Torre
Coleção Egipcia

2 comentários:

Lucy disse...

Érica, concordo plenamente: tem lugar que vale a pena ver uma vez e olhe lá. Parabéns pela viagem express... dá para ver que vocês curtiram a valer! Agora tem que voltar para passar um mês! :)

Lili Detoni disse...

Oi, minha linda!!! Que fotos lindas! Que passeio delicioso!!!!!
Eu conheci Paris e fiquei apenas DOIS dias lá... mas, amei tudo o que conheci e vou voltar assim que puder para ver mais e mais e mais! A sua vantagem, é estar perto da França. Espero que vc volte lá o mais rápido possível, porque Paris tem quer ser visitada inúmeras vezes! Parabéns pelas fotos e pela postagem, viu?
Bacione!!!!
Lili.