23/12/2010

un meraviglioso anno


Nel 2011 desidero che le persone siano più unite, oneste, comprensive e gentili. Desidero che i soldi siano messi in secondo piano e che l'essere umano dia più valore a quello che veramente vale la pena nella vita: VIVERE.

Desidero che tutti abbiano pace, siano amati e rispettati per quello che sono e non per i beni che possiedano. Desidero che l'amicizia sia pura e sincera, che il lavoro sia piacevole. Desidero che diminuisca la violenza e che le droghe siano messe dove dovrebbero essere (nella pattumiera) desidero che tutti trovino un grande amore e che siano capaci di sentire la vibrazione della natura ricordandosi che questa proviene da Dio. Desidero che le famiglie siano ogni giorno più unite e felici .... É questo che auguro a tutti in 2011.

Buone feste!

Que 2011 seja incrível!

Em 2011 desejo que as pessoas sejam mais companheiras,  honestas, compreensivas e gentis. Desejo que o dinheiro seja colocado em segundo ou terceiro plano e que o ser humano dê mais valor ao que realmente vale a pena na vida: VIVER.
Desejo que todos tenham paz, que sejam amados e respeitados pelo que são e não pelo que possuem. Desejo que a amizade seja pura e sincera, que o trabalho seja prazeroso. Desejo que diminua a violência e que as drogas sejam jogadas onde deveriam estar (no fundo do poço), desejo que todos encontrem um amor e que consigam sentir as vibrações da natureza sempre lembrando que ela é DIVINA. Desejo que as famílias sejam mais unidas e felizes.... É isso que desejo para você em 2011. Boas festas!

Milão promove mostra sobre 50 anos de Brasília



Os 50 anos da capital do Brasil é o tema da exposição "Brasilia. Una Utopia Realizzata" que será apresentada na Galeria d'Arte Triennale di Milano, até 23 de janeiro.  A mostra aborda, a partir de vídeos, materiais fotográficos, documentos históricos e personagens relevantes, todo o percurso cronológico, desde a idealização da cidade pelo presidente JK e por Oscar Niemeyer, até os dias de hoje.  A exposição abre uma reflexão sobre os aspéctos arquitetonicos, urbanisticos e sua viabilidade. 

Brasilia. Un’utopia realizzata. 1960-2010
Data: até 23 de janeiro de 2011
Local: Triennale di Milano
A cura de Alessandro Balducci, Antonella Bruzzese, Remo Dorigati, Luigi Spinelli (DiAP Politecnico de Milão)
Tel:02724341
Com contribuição científica de Martino Tattara (Berlage Institute, Rotterdam)
Lisbeth Rebollo, Francisco Alambert, Rodrigo Queiroz (USP - Universidade de São Paulo)
HoráriosTerça-feira-domingo 10.30-20.30
Quinta e sexta-feira 10.30-23.00
Ingresso: €4 / €3 / €2

 

18/12/2010

Passeando pelas montanhas: Piani d'Erna

 

Quem gosta do friozinho das montanhas e de admirar um belíssimo pôr do sol seja no inverno que no verão, não pode deixar de inserir Piani d'Erna como um  dos próximos destinos de ecoturismo. Trata-se de um grande parque, que conta com diversos percursos para corridas e vários esportes radicais que fazem parte da programação anual do local. Piani d'Erna tem espaço para quem gosta de se pendurar nas árvores, para quem curte correr nas montanhas, para aqueles que praticam trekking,  mountain bike e principalmente para pessoas de todas as idades que não abrem mão de brincar na neve. 

O local é uma delícia e consegue conquistar no inverno até mesmo quem foge do frio como nós, que decidimos nos encapotar e aproveitar o domingo para passear. Fomos eu, o Má, a Clarice e o Rafa, inclusive era a primeira vez que eles viam em uma pista de esqui. Nos divertimos como crianças em parque de diversão. Alugamos um assessório chamado BOB, por somente € 8 (durante todo o dia) para descermos as montanhas. Apostamos corrida e tudo. Batizamos o casal 20, jogando neles blocos de neve que mais se pareciam com Icebergs. Ah, eles apanharam muito e nós nos divertimos.hahahah 

Chegou um momento que o Má e o Rafa então desapareceram por um bom tempo descendo e subindo nas montanhas. Foi demais!
Esse é um outro local que recomendamos para passar uma tarde gostosa. Lá tem restaurantes e mesinhas para quem quiser aproveitar e fazer picnic.

Interessados podem acessar: http://www.pianierna.com/ - sport@pianierna.com - Tel: 0039 0341.497337















15/12/2010

Arte e Cultura em Milão: conheça as mais importantes obras de arte gratuitamente

Fazer um giro pela história da arte, conhecendo obras de pintores que fizeram nome é fácil e não custa nada durante os próximos meses. A prefeitura de Milão resolveu estimular ainda mais o acesso à cultura e arte italianas e abrir gratuitamente as portas do Museo del Novecento e do Palazzo Marino, ambos localizados na região da Piazza Duomo.

Os amantes da arte poderão conferir gratuitamente, até 28 de fevereiro de 2011, mais de 450 obras no Museo del Novecento, localizado no Palazzo dell'Argengario. Estarão expostas diversas coleções dedicadas à arte italiana do sèculo XX aos dias atuais.  O Museo del Novecento contará com obras de renomados como Pablo Picasso, Umberto Boccioni, Giorgio Morandi, entre outros. O investimento para a abertura do museu foi de € 27,8 milhões.


Palazzo dell'Arengario (Museo del Novecento)
Simultaneamente, o Palazzo Marino (de Milão) traz diretamente do Louvre a obra "La Donna allo Specchio", pintada pelo veneziano Tiziano entre 1514 e 1515. O evento também gratuito já atraiu centinaia de pessoas e até 6 de janeiro promete aumentar muito o número de visitantes, que além de conhecer a obra poderão confrontar os diversos temas relacionados ao universo feminino. Para quem sabe Tiziano Vecellio é conhecido como um dos mais versáteis artistas por conseguir pintar muito bem paisagens, retratos, temas mitológicos e religiosos. Foi o artista que antecipou as características do Barroco e do Modernismo. Eu fui conferir a obra com uma visita guiada, por isso garanto que vale muito a pena.
Quem mora em São Paulo também pode conferir uma de suas obras "Retrato do Cardeal Cristoforo Madruzzo, no Museu de Arte de São Paulo 
Obra "La Donna allo Spechio", de Tiziano
Palazzo Marino
Piazza della Scala
Entrada livre
Informações: 0288450150 / http://www.milanoallospecchio.it/

Museo del Novecento
Até 28 de fevereiro o ingresso é gratuito
Informações: http://www.museodelnovecento.org/

11/12/2010

Zurique - Suiça

Rio Limmat

Domingo (5/12) fomos à Zurique (Suiça) com um casal de amigos que veio em lua de mel para a Europa. Admito que o duro é conseguir romper as barreiras de sair de casa quando a temperatura lá fora é negativa, mas viajar sempre vale a pena, principalmente quando a companhia é boa.  Como  Milão fica a três horas e meia de Zurique, nos programamos para irmos passar o dia. A paisagem da estrada já convencia de que ao chegarmos não nos decepcionaríamos. De fato, nem o frio com vento conseguiu tirar o brilho da cidade com sua arquitetura alemã e suas lojas que davam água na boca. Zurich é uma cidade caríssima.

Segundo pesquisa publicada em 2010 pela Consultoria Americana Mercer Global, (http://www.mercer.com/costofliving) Zurich é a terceira cidade mais cara da Europa. Estávamos acompanhando um guia de turismo que mencionou que o aluguel de um apartamento de um quarto custa em média € 2.000 e que a venda de um imóvel da mesma tipologia  gira em torno de €1,5 milhão. Bem, só para ter idéia não encontramos nenhuma blusa de lã ou sapato simples a menos de €150/€200. Além disso, fomos pedir um wurstel (linguiça deles) e imaginávamos que seria um cachorro quente. O atendente enrolou a linguiça em um papel de guardanapo e me deu com um pão redondo (duríssimo), ou seja, nem dava para montar um cachorro quente. Sabe quanto custaram as duas linguiças e uma coca-cola? 17 francos. Achamos a cidade mais cara do que Paris.

A cidade dos relógios e dos chocolates e também conhecida como "Paraíso Fiscal", já chegou a ser destruída no século V, passando a fazer parte da Suiça em 1351. Foi governada pela rica burguesia protestante de 1519 a 1830, quando foi introduzida a reforma liberal. Atualmente continua sendo completamente burguesa.

Entre os locais para serem visitados estão: o Museu de Arte de Zurique (o Kunsthau), que abriga obras de artistas como Pablo Picasso, Monet e Van Gogh; os vitrais criados por Marc Chagall para a igreja Fraumünster; o rio Limmat, o centro da cidade com suas lojas de marca, a universidade  de Zurich, onde estudou Albert Einstein, etc.
Nós não conseguimos ir no museu, que ficará para a próxima visita, mas fica a dica para quem quiser conhecer.
Bem, na  volta para  Milão, comecou a nevar bastante. Passamos  uns momentos de tensão na estrada pois o carro, mesmo a 50 km/h escorregava. A estrada parecia cheia de sabão, o que fez com que demorassemos   muito mais para chegar, mas foi uma delícia. 
Viva as viagens, viva a globalização e a possibilidade de conhecer o mundo!
Casaco dentro de uma pedra de gelo
Divertindo-se no inverno
mangiareee
no alto do rio Lammat