11/12/2010

Zurique - Suiça

Rio Limmat

Domingo (5/12) fomos à Zurique (Suiça) com um casal de amigos que veio em lua de mel para a Europa. Admito que o duro é conseguir romper as barreiras de sair de casa quando a temperatura lá fora é negativa, mas viajar sempre vale a pena, principalmente quando a companhia é boa.  Como  Milão fica a três horas e meia de Zurique, nos programamos para irmos passar o dia. A paisagem da estrada já convencia de que ao chegarmos não nos decepcionaríamos. De fato, nem o frio com vento conseguiu tirar o brilho da cidade com sua arquitetura alemã e suas lojas que davam água na boca. Zurich é uma cidade caríssima.

Segundo pesquisa publicada em 2010 pela Consultoria Americana Mercer Global, (http://www.mercer.com/costofliving) Zurich é a terceira cidade mais cara da Europa. Estávamos acompanhando um guia de turismo que mencionou que o aluguel de um apartamento de um quarto custa em média € 2.000 e que a venda de um imóvel da mesma tipologia  gira em torno de €1,5 milhão. Bem, só para ter idéia não encontramos nenhuma blusa de lã ou sapato simples a menos de €150/€200. Além disso, fomos pedir um wurstel (linguiça deles) e imaginávamos que seria um cachorro quente. O atendente enrolou a linguiça em um papel de guardanapo e me deu com um pão redondo (duríssimo), ou seja, nem dava para montar um cachorro quente. Sabe quanto custaram as duas linguiças e uma coca-cola? 17 francos. Achamos a cidade mais cara do que Paris.

A cidade dos relógios e dos chocolates e também conhecida como "Paraíso Fiscal", já chegou a ser destruída no século V, passando a fazer parte da Suiça em 1351. Foi governada pela rica burguesia protestante de 1519 a 1830, quando foi introduzida a reforma liberal. Atualmente continua sendo completamente burguesa.

Entre os locais para serem visitados estão: o Museu de Arte de Zurique (o Kunsthau), que abriga obras de artistas como Pablo Picasso, Monet e Van Gogh; os vitrais criados por Marc Chagall para a igreja Fraumünster; o rio Limmat, o centro da cidade com suas lojas de marca, a universidade  de Zurich, onde estudou Albert Einstein, etc.
Nós não conseguimos ir no museu, que ficará para a próxima visita, mas fica a dica para quem quiser conhecer.
Bem, na  volta para  Milão, comecou a nevar bastante. Passamos  uns momentos de tensão na estrada pois o carro, mesmo a 50 km/h escorregava. A estrada parecia cheia de sabão, o que fez com que demorassemos   muito mais para chegar, mas foi uma delícia. 
Viva as viagens, viva a globalização e a possibilidade de conhecer o mundo!
Casaco dentro de uma pedra de gelo
Divertindo-se no inverno
mangiareee
no alto do rio Lammat

Um comentário:

Lili Detoni disse...

Que delícia de viagem, Erikita!!!! Adorei as fotos!!! Fico feliz vendo vcs passeando, aproveitando a oportunidade de conhecer tudo! Os países da Europa são maravilhosos e eu tenho verdadeira paixão por todas as histórias.
Bacio!!!!
Lili.