27/07/2011

Por que no Brasil é necessário "ganhar" muito


Você sabia que os Europeus, em geral, mas principalmente os italianos acreditam que o Brasil é um paraíso porque tudo "custa pouco". Sim, na cabeça da maioria das pessoas que eu conheço, nós brasileiros trabalhamos muito pouco, ficamos o ano todo de biquini tomando sol na praia, sambando e ainda assim vivemos maravilhosamente sem  estresse. Quando eu explico como o Brasil realmente funciona e digo que eles têm uma imagem errada do Brasil e que nosso país está se desenvolvendo graças à mudança de comportamento da população, dedicada a estudar, fazer faculdade, cursos de línguas, pós-graduação, entre outras especializações, sempre acabo me deparando com uma expressão de "Oh, veramente?".

Comecei a seguir alguns blogs de italianos e percebi que muitos sonham em viver no Brasil, seja como aposentado, empregado comum ou investidor. A questão é que muitos acham que no Brasil não é necessário ter muito dinheiro para viver bem. Acho que muitos deles ficaram com a imagem do antigo Brasil, do país que já foi conhecido como a República das Bananas, mas que a cada dia cresce e ganha espaço como meta turística e objetivo de vida dos estrangeiros.

Quando falo sobre o preço de um carro zero km, por exemplo, eles ficam boquiabertos e não acreditam. Quando menciono que os brasucas vêm para a Europa fazer turismo e enchem as malas com roupas e perfumes de marca compradas na Europa, pois mesmo fazendo a conversão do real para euro, acaba saindo mais barato, eles também não acreditam. E você que está aí no Brasil também não vai acreditar nas imensa diferença de preços de produtos idênticos vendidos no Brasil e na Itália. Elenco abaixo alguns exemplos que ilustram essa realidade. Peço para que você não faça a conversão da moeda, mas sim pense nos dois cenários e veja como a vida por aí custa caro. Das duas uma: ou no Brasil dinheiro nasce em árvore ou alguma coisa está muito errada!

Preços
Brasil X Itália

1) Compra do mês (básica) em São Paulo para duas pessoas no ano de 2006 = R$ 370. Hoje quanto custa?
    Compra do mês em Milão (com queijos, frutas, carnes e uma variedade de alimentos) = € 200 (É como se no Brasil você pagasse R$ 200, já que ganha em real). Quando estive no Brasil esse valor não foi suficiente nem para comprar cervejas em latinha no mercado.

2) Carro popular no Brasil (Fiat Punto Zero Km) = R$ 40 mil
    Carro popular na Itália (Fiat Punto Zero Km) = € 15 mil

3) Máquina fotográfica profissional no Brasil = R$ 5000
    A mesma máquina fotográfica na Itália = € 800,00

4) Lente objetiva para a camera fotográfica no Brasil = R$ 1889
    A mesma lente objetiva na Itália = € 280

5) Celular Nokia E72 no Brasil = R$ 1365,15
     Celular Nokia E72 na Itália = € 320


7 comentários:

Anna Karine disse...

Realmente existe diferença de preços e viver na Italia é mais vantajoso nesse ponto de vista. Lembro que ano passado separei 400 euros pra fazer minha festa de aniversario no Brasil. Achei que iria dar pra fazer uma baita duma festa. Que nada! Desisti da metada das coisas que tinha programado pois 500 euros nao foi o suficiente pra fazer uma festa pra 15 pessoas. Com 500 euros aqui na Italia eu poderia ter feito uma festinha intima do jeito que eu queria e talvez iria sobrar uns trocados.

Anônimo disse...

Oi...primeira vez que venho a ler seu blog..adorei adorei mesmo..estou de mudança para itália agora em agosto...e cada post que eu ia lendo me dava coragem e força para seguir em frente...Parabéns e sucesso...espero podermos ir se falando por aí...conto um poco depois do porque da minha ida...e sempre bom dividir coisas boas..espalhar as boas coisas...na vida..
abraços e até
Beatriz.

Erica Moreira disse...

Olá Beatriz,

Que legal que vc gostou do blog. Seja bem vinda sempre que quiser. Então vc está se mudando para a Itália? Para que lugar? Me conta o motivo pois fiquei curiosa. Se precisar de dicas é só falar.

Erica

Milena Fischborn disse...

Estive recentemente no Brasil e achei tudo absurdamente caro, como vc disse, não apenas convertendo euros em reais e vice-versa, mas considerando o poder aquisitivo do brasileiro em comparação com os europeus. Até escrevi um pouquinho sobre essas impressões, se tiver um tempinho:
http://viverplenamenteparis.blogspot.com/2011/07/chorando-de-barriga-cheia.htmlGostei muito do blog, parabéns!

Erica Moreira disse...

Olá Milena,

Obrigada pela visita. Vou lá ler seu post.
Bacio

Anônimo disse...

Érica, agradeço pelo carinho e pela mão estendida...isso nós conforta, nós da coragem de seguir em frente. Bom dividindo com vcs um pouco os motivos de estar indo enbora...Namoro um italiano a dois anos,e janeiro passei tres meses em livorno, cidade onde ele mora. Então entres conversas e conversas decidimos ir ficar juntos...eu me formei em psicologia e estou então levando meus documentos para tentar legalizar a minha profissão por aí, confesso que ser que e complicado, pode demorar até 1 ano. Penso que lutei tanto para esta formação e agora não sei quando irei fazer aquilo que mais amo...enfim coisas da vida, surpresas né. Estou indo até dia 20 agosto e espero que possa dar tudo certo, peço a Deus todos os dias por isso. Agora vendo na Tvs brasileiras esta crise mundial, se torna outra coisa que me faz pensar e repensar....medo, insegurança, porque quero trabalhar, seguir em frente...ele e uma pessoa especial, me faz muito bem e me apoia muito. Enfim esta e um pouco da minha historia..e agradeço pela atenção.
abraços.
Beatriz

Erica Moreira disse...

Oi Beatriz,

Digamos que a Europa não está em sua melhor fase, sem sombra de dúvidas, mas como não conheci sua fase boa, tento não me preocupar tanto. O importante é chegar e tentar se inserir na comunidade italiana e com certeza namorando com um italiano isso não será problema. Tente não ficar o tempo todo com brasileiros, assimilar a cultura italiana, aprender a língua (acho que você já fala bem, certo?), aproveitar tudo o que a Itália pode te oferecer de bom. Como você pôde observar no meu blog, nem tudo são flores por aqui, mas nada é perfeito em nenhum lugar do mundo.

Do ponto de vista de trabalho, ainda não consegui atuar em tempo integral com o que mais amo fazer (jornalismo), mas aos poucos chegarei lá. Percebo que quando a gente planta, a colheita vem (aos poucos) mas vem. Provavelmente você não chegará aqui trabalhando na tua área, mas terá que lutar bastante para isso. Com o passar do tempo muita gente te desanimará e você não poderá se abater. Vá em frente! Aproveite que está com a energia completa e lute ao máximo para se realizar aqui com seu amor!

Acho que a experiência vale a pena em todos os sentidos. Como eu disse no post anterior, eu faria tudo novamente.

beijos.
Erica