02/08/2011

Il bello e il brutto di Agosto


No Brasil pouca gente sabe que em agosto a Itália praticamente pára. Quando eu vim para cá, eu não fazia idéia de que as coisas funcionavam assim. Ao chegar em Milão para trabalhar achei um absurdo as lojas e restaurantes simplesmente fecharem. Pensei: "como pode em pleno verão tudo fechar? E quem trabalha neste período? E onde os turistas almoçam? blá blá blá..."

Contarei um pouco da rotina em Milão no mês de agosto, mas vale dizer que o cenário se repete na maior parte das cidades que não possuem mar. A partir do dia 1 de agosto muitos bares, restaurantes, sorveterias e até farmácias já estão fechados e reabrem somente no final do mês. Quem trabalha neste período deve levar um lanche para o escritório ou se preparar para caminhar muito em busca de um lugar para comprar um panino. Segunda-feira, 1 de agosto, saí em busca de uma farmácia, mas estava fechada, com o aviso de que reabrirão dia 22. Caminhei bastante procurando outra, que também estava com as portas trancadas. Após 20 minutos andando acabei desistindo. A história se repetiu na hora de ir tomar um café depois do almoço. Sem chance, os bares também já estão de férias.

 Em segundo lugar: existe uma redução considerável na quantidade de transportes públicos que estão nas ruas. Quem conta com ônibus ou linhas de metrô para se locomover deve saber que se deparará com longas esperas. Se em um mês comum os trens partem a cada um minuto e meio, durante agosto a espera pode chegar a até dez minutos. Isso sem falar dos trans (trens elétricos), que ao invés de partirem com uma frequência de cinco minutos, pode te deixar esperando meia hora. Digamos que nos horários de pico o intervalo é um pouco menor, mas quem trabalha no período da tarde sabe que a espera será realmente longa e que pegará trem lotado.

Para quem fica na cidade também existem os lados bons: em primeiro lugar as ruas ficam vazias e mais facilmente transitáveis em bicicleta. A cidade vira uma paz! Segundo: é possível encontrar lugar para estacionar o carro, o que é sensacional em Milão, onde a população estaciona até em cima das calçadas. Terceiro: as férias em agosto são caríssimas e portanto quem consegue viajar antes ou depois, sem dúvida acaba economizando.

Por fim, como em julho e agosto as lojas fazem saldo dos mais diversos artigos de verão, quem fica por aqui pode aproveitar e ir aos grandes centros comerciais como Vicolungo e Serravale para fazer umas comprinhas sem gastar tanto e sem pegar fila.

2 comentários:

Lucy disse...

Érica, nós fomos para Milão justamente na última semana de julho para evitar isso, mas já pegamos alguns lugares fechados. Na Espanha é assim também... O horror é o preço das férias em agosto!

Erica Moreira disse...

Oi Lucy,

Pois é, perto do meu trabalho as lojas, farmácias e restaurantes já estão fechados. Fui ao correio esses dias às 15 horas e já estava fechado também.

Antes eu achava errado, mas hoje não sou contra pois sei que não morremos se nos programarmos antes. Com um inverno longo acho justo que todos curtam o calor.

Eu também acho os custos são um absurdo neste período, no entanto muita gente não consegue sair de férias em outro mês.

Beijos