12/11/2013

Descobrindo a Croácia em 2 rodas...

Em agosto deste ano fomos de moto para a Croácia e Bósnia e Herzegovina, um dos passeios mais enriquecedores que já fizemos.



Assim que voltamos do Brasil, decidimos aproveitar as últimas semanas de calor e fazer algo mais inusitado do que uma viagem de avião para algum paraíso. Anos antes já havíamos atravessado, de carro, a França, a Alemanha, a Bélgica, Luxemburgo e a Holanda. Desta vez, a ideia era termos uma aventura mais reveladora. Sair por aí, com um meio de transporte que nos permitisse ir para qualquer lugar, em qualquer horário, sentindo a sensação de pura liberdade. Só a moto nos proporcionaria esta experiência!  Marcelo estudou alguns roteiros, escolhemos os hotéis e pé na estrada! 


Saímos da Itália bem cedo, passamos pela Slovênia e chegamos na Croácia após sete horas de uma viagem com poucas paradas. A primeira cidade que conhecemos foi HUM, a menor cidade do mundo, pelo Guinnes Book. Com somente 23 habitantes, a cidade tem somente uma criança, chamada Carlo. Dá para imaginar uma cidade com uma criança? Foi construída no século XI como um castelo medieval e seu desenvolvimento ocorreu somente do lado de fora dos muros. Moradores mais velhos contaram que há alguns anos existia cerca de 200 habitantes, que na cidade tinha, inclusive, uma escola. No entanto com o pouco desenvolvimento, as pessoas acabaram aos poucos migrando para outros lugares. A cidade é tão pequena que é possível conhecê-la em meia hora, no resto do tempo você pára e escuta o barulho do silêncio, pássaros, vento balançando as folhas das árvores. Durante as horas que passamos ali pudemos presenciar uma senhora saindo de casa com aspirador de pó e indo limpar a igreja e em seguida varrer a calçada, como se fosse a casa dela. 
Essa parte da Croácia é muito famosa pelo tartufo (tipo de fungo particular) que pode ser branco ou preto e que são usados para fazer pratos de massa e peixe, em geral. Para quem não conhece, o tartufo branco pode ser caríssimo, tanto que os croatas pagam até € 20 mil euros por cães para buscar esses tartufos.















De lá fomos para nossa pousada que ficava dentro do parque natural de UCKA, uma floresta praticamente virgem com fauna e flora estupendas. Uma das coisas que nos surpreendeu foi o fato de muitos ursos viverem no parque. Inclusive alguns restaurantes da região fazem pratos especiais, com carne de urso e de veado (cervo). Não tivemos coragem de comer a carne de urso, mas adoramos dois pratos em particular: Bisteca de Cervo com Funghi e Bisteca de Cervo com Mirtilli, acompanhada de uma boa cerveja da região de Istria, a Favorit. Uma das coisas que me chamou a atenção foi a moeda deles, o Kune. A moeda equivalia a € 7,14 e tinha estampados animais como ursos e aves. Talvez esta seja a última viagem que fazemos na Croácia, em que ainda existe o Kune, pois como o País entrou para a comunidade européia, está prestes a aderir ao euro. Aliás vários restaurantes e hotéis já aceitavam euro.







Outra curiosidade nos foi contada pela funcionária da pousada: em alguns períodos do ano a caça aos ursos é permitida, pois eles acabam matando muitos animais que vivem ali. O lugar é bem selvagem, a gastronomia é ótima, mas sinceramente não indico o hotel em que ficamos, pois a água para tomar banho era gelada, o lugar muito frio e de noite subia um cheiro terrível de esgoto. Como já era tarde, a solução foi dormir cedo e seguir nossos planos no dia seguinte. Enfim, desaconselhada a Pensão Poklon.

De manhã bem cedo fomos para a praia de Crikvenica, onde havíamos alugado um quarto por três dias. Muitos falam da Croácia por ter maravilhosas praias, mas nosso foco nesta viagem não foi somente o mar. Crikvenica tem uma praia muito simples e dentro do normal, com a diferença de que o pequeno espaço existente para tomar sol é feito de pedras e a praia é bem cheia.    

De lá fomos para Stara Baska, na ilha de Krk, uma praia bem complicadinha para chegar, mas que tinha uma beleza quase inexplicável. Para curtirmos a praia tivemos que fazer uma trilha de dificuldade média por uns 20 minutos. O lugar vale muito a pena!  











Nestes três dias ficamos hospedados em uma pensão graciosa chamada Privathaus Marija. O lugar era aconchegante, limpo, tinha geladeira e um ótimo café da manhã. Digo que tinha geladeira porque quem faz essas viagens mais rústicas sabe o quanto algumas coisas básicas podem facilitar a vida. A única observação que tenho a fazer é que os donos não falavam inglês, nem italiano, somente croata ou alemão, então dá para imaginar a nossa conversa. Agora mesmo estava olhando no booking e notei que a pontuação da pousada caiu bastante, mas quando estivemos lá passamos ótimos momentos. 

Esses foram os primeiros dias da nossa viagem, mas melhor parte esta por vir nos proximos posts, onde contaremos sobre Parque Plitvicka, Slunj e a Bosnia.

Um comentário:

BIA disse...

FELIZ NATAL pra vocês Érica!!! Viagens maravilhosas... muito conhecimento e diversão juntos!!!
Boas Festas!!!
Bjs :)