31/03/2015

Nove meses se foram...

O tempo não passou nos últimos meses, voou mesmo, a ponto de não permitir que eu conseguisse escrever sobre a louca experiencia da gravidez, de ter um bebezinho crescendo dentro de sua barriga.

A gravidez é boa demais por um milhão de motivos, entre eles porque te faz pensar sobre a perfeição e o milagre da vida, faz com que a cada dia você se sinta vivo de uma vida que de um lado é maravilhosa e de outro assusta por representar uma aventura completamente nova, que é criar e educar um bebezinho e transformar-lo em um homem de caráter e honesto.

Durante esses meses eu e o Marcelo continuamos levando a nossa vida normalmente, viajamos para o Sul da Itália, para Londres e para o Brasil. Lógico que o cansaço foi muito maior do que o normal e que o calor do Brasil quase me matou, mas pudemos dividir com nossos amigos e famíliares a delícia e alegria deste momento. Fizemos festas para comemorar a breve chegada do "bambino" e ele desde o início já pôde contar com o carinho de muita gente. Voltamos com uma mala e meia de presentes só do Brasil. Depois fizemos um encontro em casa, na Itália, com alguns amigos brasileiros e italianos e não poderia ter sido diferente, uma festinha cheia de presentes e alegria. 


Cha Bebe Matteo 21/12/14

Chá de bebê Matteo 21/12/14

Chá de bebê Matteo 21/12/14
                                                                                                                       
Chá de bebê Matteo Italia 21/03/15

Chá de bebê Matteo 21/03/15
Eu não tive desejos absurdos ou problemas para continuar trabalhando fora e em casa. Logico que tive que reduzir um pouco as minhas tarefas, mas também não poderia ter sido diferente devido ao tamanho da barriga e ao fato de que um bebê requer cuidados.

Os meses que passamos com o "piccolo" Matteo "in box" foram muito bons e repletos de sentimentos diferentes, como a dúvida sobre o que é ser "bons pais". O último bebezinho que eu acompanhei o crescimento tem hoje 27 anos e até hoje nossas vidas eram muito focalizadas em duas pessoas (eu e Marcelo). Agora tudo muda, com certeza para melhor, mas chegando na última semana de gravidez, cresce a intensidade das perguntas "como é ser bons pais, o que fazer para ser bons pais?, como poderemos deixar um ser tão pequeno em um berçário, como conciliar as vidas pessoal e profissional sem deixar de dar atenção ao bebê?". São dúvidas pelas quais todos os pais mais experientes já devem ter passado, mas o que me tranquiliza é que tenho a certeza de que tudo se acertará com o tempo, o importante é viver cada momento.

Nestes meses começamos a sentir a maternidade e paternidade latente dentro de nós. Como dizem "a prioridade passa a ser o filho", o que fica evidente no momento em que vamos às compras do mês escolher os alimentos que garantam que o bebê seja saudável, no momento em que corremos em busca de um carro maior, grande o suficiente para transportar o carrinho e as coisas do bebê, no momento em que saímos em busca de criar um espaço aconchegante para que ele seja bem recebido e até mesmo quando comprarmos as coisas para ele e não para a gente. Sim, seu filho passa a ser prioridade desde a barriga. Dizem que será a prioridade para sempre, basta olharmos para nossas mães e podemos ter a certeza de que funciona bem assim mesmo!


Quarto Matteo
Hoje, há poucos dias de sua chegada -  aliás a data prevista é dia 05 de abril (Pascoa, mas ele pode se apresentar a qualquer momento) - tudo nos emociona. Ficamos imaginando a carinha dele e recebemos mensagens de nossos queridos amigos e familiares a todo instante, pois  querem saber quando ele chegará efetivamente. 

Bem, em breve ele estará por aqui, em teoria está esperando a chegada dos meus pais (domingo dia 05). Como eu estou? Digamos que um pouco ansiosa, com receio do parto, fazendo alguns exercícios, lendo livros sobre parto ativo para me informar, mesmo que na hora H talvez o livro nao ajude muito. 

Me afastei do trabalho ha pouco menos de um mês, o que me ajudou muito a relaxar e a arrumar as coisinhas para poder recebê-lo.

Marcelo desde já esta se saindo um Paizão com P maiúsculo. Cuida de nós dois e está sempre atento a tudo. Me ajuda em casa, mais do que eu poderia imaginar, nas minhas tarefas (poderia passar roupa também rsrsrs), mas não dá para ter tudo. 


 Agora é só esperar que ele venha com muita saúde, pois amor não faltará de nenhum lado :)