17/09/2017

Surpresinha chata numa quinta-feira de noite

Hoje estou meio chateada pois ontem de noite (14/09) tive uma surpresa bem chata.

Eu estava toda pimpante porque com a greve do transporte fui obrigada a sair meia hora mais cedo, o que significaria meia hora a mais com meus amores. Corri para casa toda contente e sorridente, até chegar no estacionamento para pegar o carro...SURPRISE! O lado do motorista estava destruído, a porta e a lateral estavam afundados e o ferro da porta rasgado. Por alguns segundos fiquei imóvel, sem acreditar como aquilo teria acontecido. 

Ao ver a fechadura rasgada, pensei que tivesse sido maldade, roubo ou algo do tipo. Embora para qualquer um que visse fosse obvio que não era roubo, eu não conseguia raciocinar. Sai sem saber o que pensar, meio transtornada, até que dirigindo vi dois pequenos bilhetinhos apoiados no vidro. Naquele dia tinha chovido demais, mas  por sorte os recados ainda estavam legíveis. Parei o carro e os peguei. 

Em um dizia "eu vi tudo, foi um caminhão grande que bateu na lateral.  Ja avisei a policia da cidade. Se quiser saber mais me ligue". 

O outro bilhete tinha uma placa de um carro da Polônia, o nome de uma empresa e o numero de uma pólice. Até ai não estávamos entendendo nada, ligamos então para o rapaz que havia nos deixado o telefone. Ele explicou que o caminhão foi fazer a curva e como era muito grande toda a parte de tras dele encostou no carro. O motorista não havia sequer visto o estrago que havia causado e continuou a andar. Esse rapaz foi atras dele e pediu para ele voltar e ver o que aconteceu. O caminhoneiro voltou e deixou aqueles dados, sem numero de telefone ou nome, mas que espero sejam suficientes para solicitar o reembolso ao seguro.

Aquele rapaz, então fez algumas fotos do caminhão e da placa, que me servirão para o seguro.

Ligamos na asseguradora que comunicou que o processo sera mais lento, por se tratar de um carro do exterior. Deve durar uns três meses, mas em teoria vai cobrir, assim espero.

A principio eu fiquei fora de mim,  não pelo valor material, mas porque tenho o maior cuidado com as minhas coisas, fruto de sacrifício, de trabalho, mas quando parei para pensar percebi que embora parecesse falta de sorte, o que tive foi o contrario.

O rapaz que viu tudo  disse que tudo aconteceu as 8 horas da manha, isso significa que se fosse 20 minutos antes, eu estaria saindo do carro e o caminhão me pegaria em cheio, provavelmente sem notar.

Alem disso, o estrago poderia ser bem maior e eu ficar sem carro por três meses, o que tornaria impossível gerenciar Matteo e trabalho. O carro para mim não é opcional, é necessidade, ainda mais agora com a chegada do frio. Por pouco não quebraram também os vidros.

Por fim, se não fosse o tal rapaz ir atras do caminhoneiro e fazer fotos, a gente teria um prejuízo absurdo, pois não teria nenhum dado do caminhão e nem as fotos que provassem o acidente.

Então, ao invés de azar, tive muita sorte e agradeço por isso.  Difícil não se chatear, mas eu reconheço que devo agradecer porque poderia ser pior.

Agora é correr atrás para arrumar o quanto antes.

Vamos que vamos!


Nenhum comentário: