30/12/2020

2020: O ano que serà lembrado para sempre!


2019 terminou de maneira conflituosa e 2020 começou de modo inesperado, com nós três perdendo o voo de retorno do Brasil para a Italia e tendo que prorrogar as nossas férias, pois o valor das passagens novas eram surreais. Naqueles dias não entendemos o motivo de termos perdido o voo, mas hoje sabemos que precisávamos daqueles dias extras. 

Chegando no aeroporto em Porto Alegre, lembro de ter comentado com o Marcelo que eu tinha a sensação de que havíamos aproveitado tanto a nossa viagem e, até mesmo perdido o voo, porque o ano de 2020 seria difícil e exigiria muito foco de nós. Assim foi... 

Começamos o ano com a bateria recarregada, trabalhando, estudando e focados. Estávamos nos sentindo muito fortes e obstinados. Ai chegou o mês de Março e com ele descobrimos que estávamos totalmente dependentes de um inimigo que ainda hoje permanece por aqui. Tinha chegado diretamente de Wuhan na China o Coronavirus. No inicio foi considerado por tantos médicos, políticos e especialistas como uma simples gripezinha, mas em pouco mais de um mês o mundo descobriu que essa avaliação tinha sido um enorme erro. 

De um dia para o outro acordamos ouvindo uma palavra que poucos entendiam o real significado "LOCKDOWN". De um momento ao outro todas as ruas estavam completamente solitárias, as prateleiras dos supermercados vazias. O sistema sanitario da Italia entrou em colapso, a economia em desespero e as pessoas reagiam como se estivessem vivendo na Guerra. Não se encontrava no mercado pasta, papel higiênico, farinha, carne etc. A população, pensando individualmente, acabou com os stocks de comida do mercado, esquecendo-se que existiam outras pessoas que também teriam que comer e que não tiveram a possibilidade de passar horas nas filas para comprar alimentos. 

Na época, conversando com meus amigos no Brasil, Estados Unidos, Holanda, Portugal e Australia, notei que muitos deles acreditavam que se tratava de um problema da Italia, que o virus não chegaria por la. Me lembro que na Italia morriam quase mil pessoas por dia e no Brasil, muita gente estava ensaiando para o Carnaval. 

Em pouco tempo os italianos passaram a não ser mais bem vindos nos países, com medo de levarmos o virus, mas logo em seguida o mundo entrou em LOCKDOWN. 

Pela primeira vez ouvi com a clareza de um adulto a palavra PANDEMIA e aquilo doeu profundamente.

La fora, a poucos quilômetros de casa, passavam caminhões do exército carregados com corpos, pois os cemitérios já não tinham mais espaço, as pessoas não podiam se despedir dos seus entes queridos e tudo acontecia assim... muito rápido. 

Nunca vou esquecer aqueles dias de Março e Abril... nunca mais.

Ainda hoje, escrevendo esse texto, as lágrimas escorrem por uma lembrança que permanece dolorida, por tantas perdas que o mundo teve, por tanto sofrimento, por compreender que nós realmente somos apenas formiguinhas neste mundo, mas nos sentimos imortais. 

Não somos independentes como gostaríamos, mas dependemos uns dos outros sempre e para sempre. Para reduzir o contagio precisamos uns dos outros, para derrotar o virus precisamos uns dos outros, para que todos possam comer amanha, em meio a uma crise mundial, precisaremos uns dos outros. Então, passamos a compreender na pele e na pratica a importância da união. A gente não precisa conhecer os outros, a gente sò precisa se ajudar.  

2020 trouxe dor para muitas famílias e do fundo do meu coração eu sinto muito. Sinto muito por quem não pode se despedir, sinto muito por quem ficou com palavras a serem ditas, sinto muito por quem não teve tempo de dizer "EU TE AMO". Eu sinto muito!

E junto com todas as dores, descobrimos que somos mais fortes do que pensávamos, que somos mais humanos e frágeis do que sentíamos e que teríamos que nos reerguer. Não foi e não sera a primeira vez, em toda a Historia, que algo dessa amplitude acontece, sò que hoje estamos melhores, temos mais conhecimento e talvez sejamos mais espiritualizados do que os nossos antecepassados, então estamos sem duvida preparados para a superação, para a renovação e para o amor sem fronteiras. Estamos prontos para sermos mais humanos do que ontem, para valorizarmos cada instante hoje (sò temos o agora garantido). Estamos privilegiados em nossa casa, com nossos filhos, maridos, pais e amigos. Estamos privilegiados com nossos empregos, com nossas camas acolhedoras, com nossas cobertas, com a nossa comida. 

Tivemos 10 meses para vivermos próximos, mesmo estando distantes, para priorizarmos o que é prioritario: a saude, as nossas famílias. Pudemos aprender a meditar e a ter disciplina, o unico modo de continuarmos focados e nao enlouquecer com toda a incerteza. 

Em 2020 aprendemos que sempre da para ser melhor e que sempre da para estar presente, que é melhor nao deixar coisas a serem ditas, que o perdão é uma boa estrada, que a natureza é a melhor amiga, que ninguém é auto suficiente mas que podemos ser suficientes juntos.  

E 2020 foi assim: radical, triste e feliz! 

Concluo essa reflexão com um grande nò na garganta, com muitas lagrimas nos olhos e com muita, mas muita gratidão por termos sido poupados da dor da perda e por termos sido presenteados com tantas coisas boas este ano. 

2021 já esta aqui, batendo na porta... daqui a pouco ele chega, trazendo esperança de dias muito melhores, mas também estará nos cobrando o que aprendemos. E' fatal! Sejamos sempre pessoas melhores e merecedoras. 


Feliz Ano Novo para todos :) 


PS: Nos comentários deixem os seus nomes, pois caso contrário fico sem saber quem comentou  :)