04/09/2021

Loading Federico...

Sabado, 7:00 da manha, um dia antes da minha internacao e 2 antes de eu te ver pela primeira vez.

Nossa...quantos sentimentos conflitantes. Eu que adoro te sentir na minha barriga se movendo 24h, eu que amo te ver crescendo a cada dia, que me apego aos detalhes, eu que cheguei no apice da exaustao e da dificuldade de fazer coisas simples, eu que nao vejo a hora de te conhecer... eu mesma... ainda assim te deixaria mais algum tempo aqui dentro, protegido desse mundo insano.

Só que chegou o momento final em que todos querem te conhecer, em que teu pai se vira e me diz "ja chega de ter o Federico só para voce, a gente tambem quer", em que seu irmao acorda todos os dias ha um mes em contagem regressiva para a tua chegada. Sem contar teus avós, tios e nossos amigos.

Entao, tenho que me despedir da barrigona, deixando de lado o apego de ter voce só para mim e tenho que te deixar entrar e ganhar este mundao.

Hoje estou com os sentimentos confusos, Feliz demais em saber que vou te ver e tocar e angustiada por saber que voce nao estara mais fisicamente dentro de mim. Foram 9 meses intensos e cheio de aventuras, tivemos que lutar juntos por voce. Me senti tao medrosa e insegura sem saber se conseguiriamos, mas nós quatro fizemos de tudo e daqui ha dois dias voce estara em nossos bracos. Espero que esteja pronto para aventuras porque a tua familia é muito louca e adora uma adrenalina. Mas se nao estiver muito preparado nao se preocupe, a gente vai te mostrar que apesar de o mundo estar de ponta cabeca, vale muito a pena viajar por aqui.



Tudo Pronto!

 Acho que tudo esta pronto. 


Por enquanto Federico vai dormir em um bercinho em nosso quarto, para ficar confortavel para ele e para nòs que teremos que acordar de madrugada.  

Ja preparamos tambem o berço no quarto dele, mas acho que vai demorar um pouco para ele usar :)

Preparamos um cantinho especial para ele no nosso quarto! Agora é sò chegar...





Segundo acampamento com Federico

Como comentei no post anterior, resolvemos aproveitar os ultimos dias na praia antes do nascimento do pequeno, pois sabemos o quanto é complicado e cansativo o inicio. De um dia para o outro arrumamos as malas e procuramos um lugar para ficar. Neste periodo é impossivel encontrar hoteis, bungalows, chales ou estruturas similes a um custo razoavel, por isso decidimos levar a barraca e procurar disponibilidade em campings. 

Encontramos um camping muito comodo em frente a praia, de maneira que nao precisavamos ficar pegando carro toda hora para passear. O camping era bem pequeno, nao era como aqueles que estamos acostumados a ir, no entanto tinha tudo o que precisavamos: energia eletrica, estacionamento, banheiro, etc.

Levamos nosso fogaozinho, geladeira, mesas e cadeiras e passamos otimos momentos. Eu fiquei como rainha, sò sendo bem tratada, ja que Marcelo estava preocupado que eu nao fizesse nenhum tipo de esforço para nao acelerar a chegada do moleque. Entao, foi realmente tudo delicioso. 



Quem me via com aquele barrigao ficava preocupado. Ah, eu também estava um pouco apreensiva pois Federico poderia decidir chegar antes da hora e estariamos a tres horas e meia de casa. Neste caso teriamos que mudar os planos. De qualquer modo o médico disse que eu poderia viajar e isto me tranquilizou. 

A Barriga:

O barrigao chegou a um tamanho tao chocante, que muitas pessoas na praia, na rua, no camping me paravam para perguntar quando nasceria o bebe. Quem nao me perguntava, olhava com aquela cara de assustado, nos achando irresponsaveis. Mas estava tudo sobre controle. O maximo que aconteceria é termos que mudar os planos e ir para outro hospital. 


24 de Agosto: Ultima Consulta

Dia 24/08 tive a ultima consulta ginecologica com meu médico, que agendou o parto para dia 06 de Setembro.  Eu esperava que o parto fosse entre os dias 8 e 10/09, mas quando ele falou "dia 06" eu fiquei surpresa, com uma cara de preocupaçao e disse "mas dott. o senhor tinha falado que seria entre os dias 08 e 10". Ele me olhou e respondeu "estamos falando de dois dias de diferença, se quiser fazemos dia 13/09, mas existe o risco de voce entrar em trabalho de parto". Ai esquece né? 

Meu médico foi diretor do hospital em que farei o parto por muitos anos, mas atualmente ele nao trabalha mais là e irà somente para fazer meu parto, por isso preciso programar a data de acordo com a disponibilidade dele. No entanto, a questao que pesou para mim foi a sensaçao de saber que Federico nao estarà mais em minha barriga e que o tempo parece ter passado muito ràpido. Também nao nego que o parto me deixa tensa, visto a minha experiencia anterior. Sei que desta vez serà tudo diferente, programado, com um médico muito experiente, em um hospital renomado, mas a sensaçao de receio é mais forte do que eu. 

Outra coisa que me deixa um pouco nostalgica é saber que toda aquela atençao e afeto que recebi nesses ultimos meses vai reduzir bastante hahahaha. Quem nao gosta de ser mimado? No ultimo mes entao, Marcelo se dedicou para me mimar, aumentou os cuidados ao maximo para que tudo desse certo. Nada mal :)

O que me emocionou nesta ultima consulta foi ver que Federico deu o ar da graça e conseguimos ve-lo finalmente de frente. Lindoooo...


No dia seguinte, corri para agendar os ultimos exames e fixar a data do parto com o hospital. Depois resolvemos aproveitar os ultimos dias antes de sua chegada e fomos passar quatro dias na praia, acampando... mas essa historia conto em um proximo post. 

As malas? Ah, comecei a arrumà-las uns quinze dìas atràs, mas terminei somente um dia antes da internaçao! O importante é ter terminado!




19/08/2021

Em busca do ar fresco e tranquilidade

Sexta-feira decidimos que iriamos para as montanhas para fugir do calor que estava insuportàvel. Escolhemos um destino que nao superava os 1500 metros de altittude por causa da gravidez e sabado de manha cedo partimos para Ponte de Legno, que fica na regiao do Trentino. O lugar é pequeno, mas lindo e aconchegante. 

Demos uma volta na cidade, almoçamos o famoso Pizzoccheri da Valtelina e mais tarde levamos Matteo em um local para fazer Montain Bike. Ele se divertiu demais, incluindo alguns tombos que levou 👀😁😂



Tinhamos a possibilidade de voltar no mesmo dia, mas ficaria muito cansativo ja que a cidade ficava a cerca de 3 horas de casa, entao procuramos um hotel, chalé, bnb e nao encontramos nada disponivel, afinal estavamos no feriado de Ferragosto (15 de Agosto). O unico lugar que encontramos foi um camping onde teriamos que montar a barraca (e mesmo assim os campings estavam todos lotados). Aproveitamos para reservar este, pegamos barraca, forninho etc e fomos embora. 

Eu estava bem preocupada em dormir em colchonete por causa do barrigao e com a dificuldade de ter que levantar a noite toda para ir ao banheiro. No entanto, para aproveitarmos as ultimas semanas antes da chegada do Federico e em uma temperatura normal a unica alternativa era esta: pegar ou largar... 

Pela primeira vez sai de casa totalmente desencanada. Esqueci lençois, travesseiros, cobertas e blusas. Com a sensaçao de 40 graus que tinhamos em casa, nem pensei que pudessemos sentir frio... 

Chegando no camping, montamos tudo rapidamente, fizemos uma pasta, tomamos um banho e começamos a notar todos caminhando de blusa... ai ficamos assustados... 

Por sorte Marcelo tinha pego um saco de dormir de casal, mas nòs eramos em tres, entao imagine quem passou frio ('poverino'). Acordou de madruga para colocar outras camisetas por cima, nos agarramos os tres e seguimos a noite...foi uma aventura e tanto!

No dia seguinte tomamos café e partimos para o Laghetto dei Caprioli, onde passamos um dia fresco e divertido. Foi tudo delicioso e eu estava definitivamente precisando disso tudo, deste contato com a natureza e de curtir sozinha os meus homens para renovar as energias 

Ponte di Legno - TN 



Ponte di Legno - TN 


Camping Val di Sole - Peio / TN


Dormindo na Barraca - Peio / TN 


Laghetto dei Caprioli - TN 


Laghetto dei Caprioli - TN

Matteo, o dançarino...

E o nosso fratellone esta cada vez mais molequeeeeee...



Ultimo Mes e Muito Calor ...

Olha eu aqui novamente com as aventuras do ultimo mes.
Seja nesta gravidez que na do Matteo eu nao me senti ansiosa esperando a chegada do bebe ou curiosa para ver o rostinho, para descobrir o sexo etc. Eu sempre vivi cada momento da gravidez como se fossem unicos, porque jà sabia que acabaria por sentir saudades de cada instante, da barriga, dos movimentos e mesmo da propria espera para saber se era menina ou menino. Claro que no caso do Matteo foi mais facil, pois eu trabalhei até o final da gravidez. Desta vez como tive riscos de aborto precisei ser afastada do trabalho, o que me deu mais tempo para vivenciar intensamente a gravidez e pensar no futuro. 

Ecco, o futuro é o que sempre me traz mais ansiedade, o fato de nao termos poder sobre os acontecimentos, de nao ter certeza de como serao as coisas e também toda esta situaçao que ainda prevalece no mundo com a pandemia. Isto me traz ansiedade e um pouco de medo. 

Mas, voltando ao que interessa, a reta final desta vez coincidiu com o auge do verao, ou seja 33 graus na sombra com sensaçao térmica de 40. Tenho passado esses ultimos dois meses me arrastando de um comodo da casa para o outro, com a sensaçao de que falta ar, de moleza/fraqueza, com o ventilador em cima de mim 24 horas por dia. Matteo nasceu em Abril e foi tudo muito mais fàcil, nao sofri deste calor terrivel. Aliàs sugiro que quem quiser ter filhos, planeje de acordo com as estaçoes do ano 😁. Enfrentar o verao europeu com barrigao é para os fortes, pode acreditar. 

Enfim, com esse calor nem fazer as malas do hospital eu estava conseguindo. Precisou de uma tempestade para baixar uns 3 graus e me dar forças para preparar as malas. A do Federico esta prontissima. Ja a minha esta quase, faltam apenas poucas coisas para concluir e entao é sò esperar pela data certa, se ele nao resolver antecipar as coisas. 

Aliàs, amanha tenho a ultima consulta e vamos saber os proximos passos, quais novos exames precisarei fazer, a data do test de PCR (Covid-19) e a data da internaçao, ja que desta vez preferi programar uma cesària para nao correr riscos como com o Matteo. 





11/08/2021

Ensaio Fotografico Federico

Em Julho decidimos fazer um ensaio de fotos, para registrar a nossa familia e para mostrar ao nosso Federico o quanto ele ja era especial e esperado, mesmo antes de chegar. 

Foi muito gostoso fazer essas fotos, pois apesar de eu ja estar um pouco cansada no inicio do oitavo mes, nos divertimos bastante. Escolhemos uma fotografa brasileira em Padova, que além de conseguir transmitir nossa felicidade, nos deixou a vontade, envolveu o Matteo, fez com que ele se divertisse. 

Nòs nao queriamos fotos em estudio, pois nao nos representaria. Escolhemos fotos na natureza, ao aberto, algo que transmitisse a liberdade e a conexao com a natureza. O resultado foi lindo! 

Deixo abaixo algumas fotos :)























Reta Final

Ha algumas semanas comecei a ficar ansiosa e emotiva, sinal de que estou no fim desta etapa e que logo logo o nosso Federico estarà por aqui. 

Ja compramos tudo o que era urgente, agora estamos na fase de personalizar o quarto e comprar coisinhas pequenas, fazer a mala para o hospital etc. Nestes ultimos tempos, organizei melhor as coisas em casa, criando espaço também para ele. 

Neste ultimo mes e meio estive me sentindo angustiada, com pensamentos e sentimentos confusos por varias razoes. Uma delas é que estavamos tentando trazer minha mae para o nascimento e com a pandemia tivemos que fazer uma solicitaçao oficial  ao Ministério da Saude italiano, com a justificativa de que precisarei de assistencia domiciliar, devido ao fato de fazer uma cesària e de morar em uma casa de tres andares (cheia de escadas). No atual cenàrio existe uma rigida restriçao para a entrada de brasileiros no Pais, mesmo que vacinados. Apresentamos, entao, os documentos (incluindo um certificado do meu médico), compramos a passagem e encaminhamos a solicitaçao. Estranhamente uma hora e meia depois recebemos a resposta negativa do Ministério. Uma resposta que parecia automatica ou um simples "Ctrt+C / Ctrt+V". Tive a sensaçao de que eles sequer analisaram meu pedido, por isso solicitei uma reavaliaçao da pràtica. Apòs muito insistir, enviando outros tres e-mails em um mes, obtive o mesmo retorno negativo. 

Procuramos outras alternativas pela Suiça ou França, que estao abertos para os brasileiros vacinados (como é o caso dela), mas mesmo assim todas eram complicadas, carissimas e arriscadas, além de necessitar de 14 dias de quarentena nos paises para poder posteriormente ingressar na Italia. 

Minha mae fez com todo o carinho parte do enxoval e esta seria a oportunidade para curtir os netos nos pròximos meses, além de nos dar um suporte neste momento inicial. E' frustrante se sentir impotente diante de toda a situaçao. Talvez tenha sido ali, que percebi o quanto nòs tres estamos sozinhos aqui na Italia. No final, talvez a gente sempre seja sozinho. A gente nasce sò, a gente morre sò, mas a verdade é que procuramos sempre uma boa companhia, o carinho, a atençao e sentir a sensaçao de que estamos juntos. 

De repente, pode ser que meus hormonios estejam exaltados e eu esteja mais sensivel, mas estou com essa sensaçao de que nòs  tres somos sòs, longe de nossas familias e de nossos mais caros amigos, aqueles que conhecem a nossa alma, que perdoam as nossas imperfeiçoes e erros. Aqui fizemos amigos sinceros, fizemos amores que ficarao eternamente em nossos coraçoes, mas la no fundo sao nestes momentos importantes que a saudade fica severa, grita e se transforma em làgrimas e em duvidas. 

Lembro-me de quando o Matteo nasceu. Foram tantas festas no Brasil e aqui, tinhamos o direito de ir e vir. Meus pais estavam aqui no nascimento e nos ajudaram muito, além de nos dar aquele carinho que somente os pais sabem dar. Fui tao mimada nos nove meses e nada é mais gostoso do que ser mimada quando estamos num momento tao importante como a espera de um filho. 

Pois  é, esses sao tempos dificeis. Hoje todos estao focalizados em tentar sobreviver a essa crise pandemica, superar dificuldades financeiras e emocionais, causadas pelo distanciamento social, pela solidao, pela incerteza sobre o futuro. Nao tenho o direito de cobrar nada das pessoas, pois estao todos fragilizados, mas a verdade é que eu sinto falta daqueles momentos especiais... 

Eu nao amo o Brasil, nao sinto falta do Brasil como naçao, mas me questiono se nossa decisao tem sido a certa. Temos nos enraizado cada vez mais aqui com a justificativa de que a vida no Brasil é muito mais dificil, a educaçao é falha (a nao ser que se tenha muito dinheiro para pagar as melhores escolas), a violencia é gritante, a qualidade de vida nao é boa. No entanto. estamos perdendo os momentos com os nossos familiares, um tempo que nao voltarà. Serà que é a escolha certa a se fazer? Ou serà que deveriamos dar alguns passos para tràs? A esta pergunta poderei responder somente mais para frente, com as idéias claras...


29/07/2021

Matteo em sua nova etapa


Junho foi um mes intenso: Matteo entrou em uma nova fase da vida dele e nòs começamos a sentir quanto é complicado a vida dos pais. Queremos que os filhos cresçam bem e saudàveis, mas ao mesmo tempo é dificil aceitar que eles precisam seguir um caminho que levarà a independencia deles. 
Quando eu era pequena, me lembro de minha mae dizendo "eu crio meus filhos para o mundo, nao para mim". Cara, quanto é duro pensar assim! Até hoje criei meu filho para mim, tentando educà-lo da melhor maneira, sem duvida, mas sentindo como se ele fosse o 'meu' pequeno. 

No entanto, agora ele esta se desenvolvendo em varios aspectos. E' inteligente, observa e conversa sobre tudo, é interessado, aprendeu a ler e escrever antes mesmo de ser alfabetizado, etc. Na ultima reuniao da escolinha dele (prezinho/escola infantil) a professora comentou que foi o unico que aprendeu a ler, escrever, somar e substrair da turma (tudo isso sozinho). Digamos que no inicio  do lockdown (em Março de 2020) eu passei alguns exercicios basicos de matematica e tambem ensinei ele a escrever algumas letras. Ele uniu essas atividades com os inputs que as professoras deram na escola e aprendeu. Entao, um dia, do nada, ele começou a ler as letras (inicialmente lia as letras separadamente, depois as silabas e em poucas semanas palavras e frases). Nossa, isto me deixou tao feliz e orgulhosa. 

Depois disso, começou a escrever, se interessar por linguas: primeiro ingles e em seguida começou a perder a vergonha de se aventurar no portugues, que hoje ele entende perfeitamente, mas ainda tem receio de falar. Ele sempre gostou de fazer atividades intelectuais: ver desenhos animados em outra lingua, pintar, assistir videos que explicam como funciona o corpo humano. E' uma criança muito curiosa e seguimos tentando estimular este lado dele. 

Agora ele entrou de férias, mas em Setembro começara o primeiro ano do ensino fundamental e ja entrarà sabendo ler e escrever. Ele esta orgulhoso demais por isso, tanto que faz questao de ler para as pessoas e de fazer somas para que os outros percebam que ele é inteligente. 

Enfim, para concluir, em Junho/2021 ele se formou. Foi lindo: uma apresentaçao musical e uma em ingles (onde ele mesmo encenou um dialogo na lingua). Espero que ele continue essa pessoa super interessada que irà longeeee. 





20/07/2021

Vacinados - A caminho do fim

Aqui na Europa estamos em pleno verao, vivendo a maior parte do tempo em ambientes abertos, o que nos faz em muitos momentos desconectar do momento que o mundo inteiro ainda esta enfrentando. Na Italia a situaçao melhorou bastante apòs terem acelerado o processo de vacinaçao. Hoje, com poucas mortes e poucas pessoas na UTI, começamos finalmente a enxergar a luz no fim do tunel. 

Sexta-feira passada (16/07/21) eu e Marcelo tivemos o privilégio de tomar a segunda dose da Pfizer. Assim que fomos vacinados ficamos em uma sala de espera para garantir que nao nos sentiriamos mal. Neste meio tempo pude perceber o quanto somos sortudos e como o ser humano é capaz de se adaptar a qualquer situaçao. Entre mascaras, distanciamento social, smart working, ensino a distancia, compras on-line, nos acostumamos a nao beijar ou abraçar. Cumprimentar com a mao virou luxo para quem nao tem receio de adoecer ou esta muito cansado de tudo. 



Pude notar que estamos nos adequando a uma realidade fria e incomoda e a unica maneira de voltarmos ao nosso mundo caliente é a vacinaçao. Ainda que surjam novas variantes, estaremos sempre mais prontos a enfrentar as complicaçoes quando estivermos vacinados, entao sim, eu acredito que esta seja realmente a saida, ainda que eu tenha muitas duvidas e preocupaçoes sobre a velocidade com que a vacina foi desenvolvida. 

Que o mundo inteiro possa ter esse privilégio. Ha 1 ano e 4 meses ví a cena mais triste que presenciei em minha vida: dezenas de caminhoes do exército transportarem corpos para outras regioes por falta de lugar nos cemitérios de Bergamo.

Presenciamos trabalhadores (autonomos) na porta de banco pedindo para tirar da conta 50,00 Euros - além do limite da conta - pois nao tinham dinheiro para o jantar daquele dia.

Lembro-me do dia em que eu e Marcelo, sentados na mesa de jantar, caímos em prantos de tristeza por tudo aquilo que estavamos vivenciando. Lembro-me do sentimento de pura gratidao por termos nossa familia saudavel, uma casa confortavel e tudo o que alguem precisa para ser Feliz!

Parecia nao ter fim, mas agora é questao de tempo.

Muita Gratidao por ontem! Muita Gratidao por hoje!




 

14/07/2021

3o Trimestre - Federico a caminho

Faz pouco tempo que entrei no terceiro trimestre de gravidez. A barriga cresce a cada dia e apesar de começar a sentir dificuldades para me movimentar, o Federico faz com que eu sinta a todo instante a maravilha que é estar gràvida. A cada movimento seu, me emociono e penso em quanto a vida é màgica. Se pararmos para analisar, as vezes vivemos a vida como se tudo fosse obvio e sequer percebemos que nòs fazemos parte de um universo inteiro que é puro milagre.

O fato de termos sido gerados e de termos o poder de gerar uma vida, de escolher como queremos viver, de termos a liberdade de ir e vir, de termos nossos corpos funcionantes em maneira natural e automatica, é màgico, divino, puro e genuino. E hoje eu carrego dentro do meu corpo o que a vida nos dà de mais incrivel e precioso: a pròpria vida. 

Sinto neste momento muita felicidade e sou grata por ele ter continuado a nossa trajetòria, mesmo quando as coisas ficaram dificeis. Desde pequeno Federico é vitorioso, sou grata por poder vivenciar minha gravidez com serenidade, apesar de todas as minhas ansiedades. Passa tudo muito ràpido, tanto que nem sei quando minha barriga cresceu assim :)


Parece que nao, mas ja se foram mais de sete meses. Nestes ultimos dias voltei a meditar diariamente para poder estar cada vez mais conectada comigo e com o bebe neste momento tao unico e tao nosso.

E' estranho, mas ao contràrio do que eu imaginava, sinto as mesmas ansiedades que senti na primeira vez. Aquele medo de nao ser boa o suficiente, de nao dar conta de tudo ao mesmo tempo e de saber que terei ainda menos tempo para mim. Mas eu sei que o medo faz parte e que no final tudo segue seu percurso natural, basta que estejamos serenos e com as ideias claras. E' que pròprio neste momento de tempestade de hormonios, as idéias se confundem, se misturam, a gente se questiona e resignifica tudo, mas eu sei que a clareza chega, pela consciencia ou pelo coraçao. Chega no momento certo. O momento certo agora é de vivenciar, respirar e sentir um amor unico e profundo. 

Que todo o meu corpo e minha mente sejam dominados completamente por este amor e que todas as màgoas - sejam por quem for - possam ser substituidas por esse sentimento. E' assim que eu desejo passar os pròximos meses e se possivel os anos. A vida é tao rara!

24/05/2021

Ceratocone e Cross Linking - Minha Experiencia Parte 6

21 de Maio 2021

Como eu havia comentado, na sexta-feira fiz a minha consulta de retorno no oftalmologista e apòs realizar diversos exames ele constatou que esta tudo bem... "Thanks God". Como na ultima consulta, estou enxergando 10/10 com cada olho individualmente, o que significa que continuo nao precisando usar òculos. 

Eu o questionei sobre a possibilidade de a doença voltar a evoluir por causa dos hormonios da gravidez e ele explicou que a còrnea è a parte que sofre menos nestes casos, mas que o perigo poderia ser a retina, pois se ela estivesse fina, poderia se romper no parto ou mesmo na amamentaçao. O fato de dividir os nutrientes com o bebe pode ser um problema mais para a retina do que para a còrnea, por isso ele fez um exame OTC e com o resultado me liberou para um eventual parto normal e para a amamentaçao. Me deu uma declaraçao para apresentar ao obstetra e disse que apòs o parto sentirei uma leve piora na vista, que nao devo me preocupar, pois sarà normal e depois a vista vai se estabilizando. A pròxima consulta serà seis meses apòs o nascimento do Federico. 

Sai de là muito feliz!
Vida longa ao dott. Stefini. 


A grande novidade de 2021

Olha eu aqui finalmente com a grande novidade de 2021 💓...
Na verdade algumas pessoas ja sabem o que estou para escrever, mas sendo uma espécie de diàrio, que espero seja lido no futuro por meus filhos e netos, faço questao de deixar registrada a melhor noticia do ano. 

Enquanto escrevo esse texto, sinto-me transbordar de um amor imensuràvel..
Sinto meu corpo se transformar, uma mistura de sentimentos e um serzinho tao pequeno se mover, sinto chutes ou os bracinhos, que vao de um lado para o outro. Sinto vontade de sorrir e de certa forma também vontade de chorar pensando na perfeiçao da vida, no poder divino de gerar e alimentar uma outra vida! Sinto amor, paixao, felicidade, medo, ansiedade, receio, insegurança e acima de tudo SINTO GRATIDAO. Gratidao por essa maré de sentimentos e por ter o privilégio, pela segunda vez, de poder ser chamada de 'mamma'. 

E' isso mesmo, estamos gràvidos e muito felizes! Em tempos sombrios, desta pandemia avassaladora - que tem trazido tantas tristezas e medos - receberemos de presente uma vida novinha, a linda esperança do futuro... um bebè que virà para alegrar ainda mais o nosso mundo. 

No passado ja haviamos pensado na possibilidade de ter outro bebè, mas nunca avançamos no assunto, pois nao sabiamos se estariamos prontos, depois de todas as complicaçoes que tivemos no parto do Matteo, em que seja eu que ele corremos sérios riscos. Entao, a verdade é que embora sempre tivessemos vontade  de ter mais um filho e de o Matteo ter um/a companheiro/a de vida, acabamos nao embarcando nessa aventura por receio de passarmos novamente por aquela situaçao traumàtica. A questao do parto foi o ponto principal pelo qual quase nunca falavamos sobre este assunto. O outro ponto é que somos sozinhos na Italia e nao podemos contar com a ajuda de nossas familias para qualquer problema ou necessidade. Pode parecer que nao, mas isto influencia muito numa decisao importante como esta. 

Mas vamos la, sem muito bla bla bla... um dia comecei a me sentir estranha, cansada, enjoada, com còlicas infinitas e vàrios outros sintomas que nos fizeram desconfiar de que algo de especial estava acontecendo. 

Fizemos o exame de gravidez no dia 14 de Janeiro. O Marcelo estava convencido de que eu estava gravida, mas eu nao raciocinava muito bem, eu estava em panico, pensando em como a vida mudaria e em como seria gerenciar dois filhos sozinhos na Itàlia. Era impossivel para mim compreender que dentro de mim talvez ja estivesse crescendo uma pessoinha. Ao ver o resultado do exame fiquei feliz e tambem muito insegura e preocupada: "e agora, como faremos"? O Marcelo foi lindo (como sempre), somente me abraçou e disse "vamos ter mais um bebezinho, nao se preocupe, vai dar tudo certo, vamos conseguir". Era tudo o que eu precisava ouvir para me tranquilizar um pouco. A primeira semana foi de muita preocupaçao e comecei a resolver algumas situaçoes que me tiravam o sono. Anunciei para a diretora da empresa onde trabalho. A maioria das pessoas prefere anunciar somente apòs o terceiro mes, mas eu quis ser honesta desde o principio pois acredito que seria pouco profissional da minha parte eu nao avisar. 


Aos poucos os dias foram passando, os enjoos aumentando, a barriga começou a aparecer. Nos primeiros meses tive duas ameaças de aborto. Fiquei bem mal, me questionei sobre o que eu havia feito de errado (mas eu sabia que nao havia feito nada demais), fiquei mais de um mes em repouso absoluto, trabalhando de casa deitada na cama. Quando tudo indicava que eu estava melhorando, tive a segunda ameça de aborto, o que deixava claro que o provavel motivo era o stress que estavamos atravessando no trabalho, agravado por questoes impulsionadas pela Covid. Com esse segundo risco o médico decidiu me afastar com a licença maternidade antecipada. Na verdade ele ja queria fazer isso um mes e meio antes quando tive o primeiro problema, mas como eu estava trabalhando em home office nao concordei. Na segunda vez percebi que eu realmente poderia estar colocando em risco a vida e a saude do bebe. 

Nunca fui de me afastar do trabalho. Na gravidez do Matteo fui sai no oitavo mes. Para mim é muito dificil parar de produzir, reduzir a marcha (em todos os sentidos), pois caracterialmente sou muito operativa, aceleradaça. No entanto, desta vez percebi que por tudo o que estavamos vivenciando eu precisaria de um STOP, ficar mesmo de repouso, assistir Netflix, ler, meditar e passar os momentos sem fazer nada. Em diversas ocasioes me sinto um pouco perdida, nao vou mentir ... è estranho, mas agora nao tenho mais tido sangramentos e posso curtir a gravidez com mais atençao, focalizar no bebe, em minha familia e enxergar as coisas com mais clareza e tranquilidade. O medo de perder o bebe fez com que o meu amor aumentasse ainda mais e que eu tivesse mais cuidado comigo, com a nossa alimentaçao e saude em geral. 

Primeira Ecografia - 8 Semanas


Agora estou no quinto mes (23a semana) e esta indo tudo bem. Posso dizer que a segunda gravidez é tao nova quanto a primeira. A emoçao de sentir o bebe se movendo é emocionante, aliàs ele parece ser bem agitado. Sinto seus movimentos desde a 18a semana. Comecei a sentir o Matteo mais tarde, acredito que no sexto mes. 

5 meses

5 meses


19/05/2021

Ceratocone e Cross Linking - Minha Experiencia Parte 5

 2018 , 2019 e 2020

Como voces poderao notar, depois de um tempo parei de escrever, pois aos poucos fui voltando à rotina e ao trabalho, mas nao tem problema, pois me lembro muito bem de todos os detalhes realmente importantes. 

Voltei ao trabalho apòs quatro meses de licença médica, mas ainda com a visao muito debilitada. Lembro-me que tinham fechado uma ponte importante que conecta a provincia de Bergamo com a provincia de Milao e portanto precisava dar uma volta surreal para chegar no metro (30 km ida + 30 km volta) que ficava ha 1 hora do escritòrio. Todo dia eram 60 kms sò de carro e eu ainda tinha muita dificuldade para enxergar as placas, seja de dia que de noite. 

Neste periodo voltei a ter contato com uma grande amiga, Clarice, que atualmente mora na Australia e ela me suportou muito em meu progresso visual e pessoal. Aprendi a fazer a meditaçao Ho'oponopono, que me acompanhou por muitos meses. Aprendi a cancelar a maioria dos pensamentos negativos e destrutivos, aprendi a ver que eu precisava perdoar algumas pessoas e acima de tudo entendi que nada valeria a pena se eu e as pessoas que eu amo nao estivessemos saudaveis. 

Acho que eu nunca meditei tanto em minha vida, aliàs muitos acham que meditar é parar e sentar com as pernas cruzadas, respirar fundo e nao pensar em nada. Na verdade meditar é estar presente no momento presente, nao importando se esta em pé ou sentado, sozinho ou rodeado de pessoas. Ao contrario de nao pensar em nada, meditar é despertar, acordar e para isso é preciso sim pensar sobre nossas atitudes. Até a minha melhoria visual poderia de algum modo estar em minhas maos. 

Enfim, em minhas viagens de ida e volta para o trabalho eu meditava, ouvia mantras e cancelava os pensamentos negativos, ao menos parte deles. No dia a dia é dificil de manter o equilibrio e ser otimista. No escritorio configurei a tela do computador de maneira que os caracteres fossem enormes, assim nao cansava a minha vista. Uma vez por mes eu continuava a ir no oculista e aos poucos percebia que tinha uma minima melhora. Em uma das vezes o médico me passou um òculos com dois graus em um olho e 0,50 no outro (astigmatismo).

Era muito dificil caminhar com lentes tao diferentes. De fato, os òculos serviriam neste momento somente para ler e trabalhar. Eu nao devia caminhar, pois eu poderia me sentir mal com a diferença de graus. Dois meses depois troquei de òculos para um com menos graus em ambos os olhos. Lembro que em minhas meditaçoes eu sempre visualizava a estrada para meu trabalho nitida, as placas super visiveis e por fim o médico me examinando e dizendo que minhas vistas estavam perfeitas e que nao precisaria mais dos òculos. Ao mesmo tempo, nas consultas da vida real, o médico sempre dizia que eu provavelmente sempre iria usar òculos pois a cirurgia nao era de correçao visual, mas servia para bloquear a doença e isto obviamente faria com que eu enxergasse melhor. Sabia que seria dificil, mas as minhas meditaçoes focalizavam seriamente o meu objetivo. Acredito que as coisas acontecem duas vezes em nossa vida: a primeira em nossa mente e a segunda na pràtica. 

Todas as vezes que eu tinha consulta, ficava ansiosa e com medo do que iria ouvir, até que um dia, em uma das consultas, o médico se virou e me disse "seus olhos estao perfeitos, nao precisa mais de òculos. Esta vendo 12/10 com as duas vistas separadamente". 

Voce que esta lendo esse texto pode nao acreditar, pode chamar de fé, de crença, para mim isso demonstra a nossa  força interna e o nosso poder de cura. Foi tudo exatamente igual a imagem de minhas meditaçoes. Prossegui com o tratamento, fiz varias aplicaçoes de injeçoes de vitamina B e outros medicamentos para melhorar também a retina. Voltei no médico de seis em seis meses e em nenhuma delas precisei voltar a usar òculos. Pura gratidao!

Eu deveria ter retornado em fevereiro de 2021, mas por uma razao muito especial - que contarei em breve - nao consegui. Em maio 2021 farei uma nova consulta, mas admito que sempre tenho medo de que a doença volte a evoluir. Hoje enxergo muito bem e espero que isto nao mude mais! 

Este mes levei o Matteo para um consulta com o oftalmo, pois sendo uma doença genética precisarà ser sempre monitorado e ele nao tem nada... Somente Gratidao!

21/04/2021

Ceratocone e Cross Linking - Minha Experiencia Parte 4

05/11/18

Passaram-se vàrios dias, praticamente um mes apòs meu ultimo post e hoje voltarei ao médico. Neste mes fui em cinco consultas, quatro com meu médico e uma com um outro especialista para saber se realmente estava tudo certo. 

Moral da història: o tempo para a recuperaçao é imprevisivel. A gente espera por um milagre "acordar no dia seguinte e enxergar como antes", mas nao funciona assim 😓. Passei dias tristes, angustiada e preocupada, mas esses sentimentos nao me ajudaram em nada. Depois de minha consulta com o outro especialista, entendi que tudo acontecerà bem devagar, entao preciso mudar o foco. 

Voltei a meditar, fazer spinning, cozinhar, cuidar da casa e de mim. O trabalho terà que esperar, pois eu nao tenho outra opçao. A melhora é tao lenta que eu quase nao noto diferença, mas hoje de noite percebi que enxerguei algo que eu nao via antes. Nossa... isto me fez tao feliz, que quase chorei. Este periodo tem sido muito intenso, um encontro de mim comigo mesma. Algo tao espiritual e tocante que me fez parar para pensar em todos os aspectos de minha vida: alegrias, tristezas, superaçao, màgoas e gratidao. Gratidao por tudo o que tenho e também por este momento que estou vivendo. 

Começo a entender que esta demora na recuperaçao tem um sentido mais profundo. Talvez esta doença em meus olhos seja algum karma, entao preciso transforma-lo em algo positivo, me curar de dentro para fora, tudo ficarà mais fàcil e a doença curarà de vez. 

Acredito que estou quase la, falta pouco para eu recuperar meus olhos e mesmo o olho direito que ainda esta mais debilitado serà curado em breve. Sò gratidao por cada melhora, mesmo que lenta e minima. Vamos ver o resultado da consulta de hoje. 

06/11/18

Ontem fui na consulta e o médico notou òtimas melhoras na transparencia da cornea. Segundo ele, embora eu nao perceba, a cornea direita esta mais transparente do que a esquerda. Na verdade eu ainda vejo muito pouco devido a quantidade de rugas na cornea. Agora com os novos remédios, a tendencia é que em tres semanas tudo esteja resolvido e que eu eu possa voltar à minha rotina normal e principalmente ao trabalho. Estou otimista quanto a melhora definitiva, afinal terao passados 2 meses e meio. 

15/11/18

Hoje acordei com uma mensagem de uma amiga, me perguntando como eu estava e isso me fez pensar que eu nao tinha sensaçao de melhora, o que me deixou com muito receio e para baixo. Ai peguei uma folha de papel, que eu sempre tentava ler e nao conseguia e refiz o teste. No inicio nao consegui ver nada, entao me concentrei, fechei o olho esquerdo e consegui ler, com dificuldade, è verdade, mas até uma semana e meia atràs eu nao lia nada. Hoje foram dois paragrafos e por isso estou muito grata ao universo e a Deus. Que eu tenha cada vez mais saude visual e espiritual para seguir em frente.

19/04/2021

Ceratocone e Cross Linking - Minha Experiencia Parte 3

 26/09/2018

Ontem de tarde fui ao médico. Eu estava bem ansiosa para saber se estava melhorando e ele disse que as cicatrizes se fecharam, mas que prefere esperar um pouco para retirar as lentes, assim o epitelio ficarà mais espesso e nao correrei o risco de novamente perder a cicatrizaçao. Ele reduziu um pouco a quantidade de colirios e retirou o dilatador de pupilas, o que faz com que eu tenha ainda mais dificuldade para enxergar. 

Na segunda feira (01/10/18) terei uma nova consulta e espero ja estar vendo melhor. Por hora, o importante é que ja melhorou. Estou na missao de nao perder, nem retirar a lente protetiva dormindo. Essa noite acordei sem a mascara que tenho usado para dormir. Meu receio é que eu a tenha tirado dormindo para coçar os olhos. Estou pensando em dormir amarrada 😂


05/10/2018

Fui na consulta no dia 01/10 e o médico confirmou que tudo estava progredindo embora com um certo atraso na recuperaçao devido ao problema que tive de cicatrizaçao. Ele mudou minha medicaçao, inserindo colirios que fazem clarear a cornea e também ajudam a eliminar a àgua da cornea. Ao momento nao vejo praticamente nada com o olho direito (enxergo sem foco e sem definiçao). Ja o olho esquerdo esta melhor, mas ainda vejo tudo 'nublado'. 

A luz em excesso ainda me incomoda demais e, no geral tenho a sensaçao de estar em um box com o vidro todo embaçado de vapor. Tenho buscado ter calma e tranquilidade, pensando que este momento é necessario para a minha cura total dos olhos e quem sabe de problemas mal resolvidos comigo mesma. E' o momento de pensar. 

A boa noticia é que o médico fez o exame de vista e diagnosticou que minha vista esquerda - que estava muito comprometida e que havia mais de 2 graus - foi zerada, ou seja, pode ser que eu nao precise mais usar oculos. A vista direita, que ainda tem muito edema, tambem reduziu de grau para 0,5. Uma super noticia! Vamos esperar para ver na pratica quando o visus melhorarà. 

Antes e Depois - Olho Direito

Antes e Depois - Olho Esquerdo

Neste meio tempo minha médica de familia prescreveu uma segunda consulta com outro especialista, de modo que podemos saber a opiniao dele sobre a cirurgia e o tempo de recuperaçao. Embora ela ache meu médico um profissional muito sério, quer ter certeza que nada tenha acontecido de errado na cirurgia, jà que a recuperaçao esta sendo muito longa.

Dia 07/10 terei retorno no médico e veremos

PS: retirarmos a lente de proteçao!

18/04/2021

Ceratocone e Cross Linking - Minha Experiencia Parte 2

25 de Setembro 2018

O segundo passo foi escolher o especialista. Foi uma escolha dificil! Encontrei um médico renomado em Milao e outro muito experiente na provincia de Bergamo. Ambos diziam praticamente as mesmas coisas. Nao tinha como fugir, enfrentar rapidamente a realidade era o unico modo de tentar evitar transplantes no futuro. 

A principio tomei injeçoes semanais de vitamina B por seis meses, tentando evitar uma cirurgia. Era a primeira vez que eu ouvia falar sobre essas injeçoes, nao havia visto esse tratamento em nenhuma pesquisa, mas eu tinha que confiar no médico. 

No inicio estava funcionando, mas apòs seis meses o médico refez a topografia e notou a evoluçao rapida da doença, entao agendamos a data da cirurgia. Seria na volta do Brasil, o que me deixou um pouco perturbada durante as nossas férias. 

Enfim, fiz a cirurgia nos dois olhos olhos no mesmo dia (14/09/2018). Fiz nos dois para ter somente uma recuperaçao e para me livrar deste problema de uma vez por todas, afinal o quanto antes melhor, pois teriamos mais possibilidade de bloquear a evoluçao da doença. A cirurgia durou no total umas duas horas, anestesia local com um colirio, na presença de um anestesista muito gentil. Durante a cirurgia de Cross Linking vi tudo e participei muitas vezes, pois era necessario seguir as instruçoes e solicitaçoes do médico: olhar fixo em um ponto, nao mexer os olhos, corpo, etc. 

Na hora nao doeu, embora tenha sido muito angustiante ver tudo o que ele fazia. Senti muita nausea acredito que por causa do nervoso. Ja chegando em casa, senti muita dor, parecia que estava levando murros nos olhos. Era dor misturada com ardencia. No primeiro dia nao consegui abrir os olhos de tanta dor e incomodo com a claridade. No segundo nao tive mais dores, alias a minha noite tinha sido òtima, mas a sensaçao de enxergar somente uma fumaça branca sem conseguir ver com clareza nao foi nenhum pouco legal. O médico explicou que minha cornea esta opaca devido a raspagem do epitelio e por isso eu nao estava enxergando bem. Outro problema é que eu estava vendo tudo muito desfocado, pois tinham algumas rugas na cornea (causadas pelo laser), que com o tempo voltariam ao normal. 

Hoje é o  11° dia depois da cirurgia e ainda vejo muito mal e desfocado. Imagino que no meu caso o tempo de recuperaçao esteja sendo maior, pois no 5° dia perdi minhas lentes dormindo. Essas sao lentes de proteçao que precisam ser usadas até cicatrizar o epitelio, ao contrario existem sérios riscos de infecçao. Enfim, fui ao médico que disse que ja estava cicatrizado, por isso nao as colocou novamente e mudou a medicaçao. O problema é que dois dias depois eu nao conseguia abrir os olhos de dor. Voltei no médico, quando ele diagnosticou duas feridas nos olhos (uma em cada olho). Em poucas palavras, as cicatrizes abriram e tivemos que recomeçar com as medicaçoes iniciais e suspender aquelas que me ajudavam a ver melhor. 

Agora estou num processo de recuperaçao visual e pessoal intima. Digo intima porque sem poder ler, ver televisao, trabalhar, sò me resta me observar, meditar no momento presente, focalizando na gratidao por tudo o que tenho e pela cirurgia ter dado certo. 

Quando o medo de nao voltar a enxergar me invade, eu vibro na gratidao, ouço mantras e penso que esses longos dias sem ver servem para me fazer crescer como pessoa. Nunca fiquei sem produzir, sempre fiz mil coisas ao mesmo tempo, entao esse periodo tem sido nao sò para eu me recuperar, mas também para eu perceber que precisava colocar as idéias em ordem quanto a mim, quanto aos nòs (amarras) que possivelmente preciso desfazer em minha vida para que a energia circule bem. 

Nao é facil esperar pela melhora, ainda mais com uma criança de tres anos de idade, que depende de voce para tudo, mas sou grata pelo meu marido que tem feito o melhor por mim e pelo Matteo, sou grata por ter tantos amigos e familia proximos, sou grata por meus colegas de trabaho, pela energia que eles me transmitem, sou grata pela minha casa, por ter tido condiçoes de pagar essas cirurgias, por ter podido realiza-las e principalmente por ter descoberto a doença em tempo. 

Sou grata por meu médico me atender a qualquer momento, por cada pequena melhora, por cada mantra que tem me acompanhado. Grata ao "Cara la de Cima", ao meu mentor espiritual, aos médicos espirituais que estao comigo, a meu filho e marido que me trazem tanta alegria e energia. 

E' nisso que procuro pensar quando sinto a insegurança e o medo de nao voltar a ver o mundo como antes. 

Amanha tenho médico para saber se cicatrizou e voltarei a escrever. 

Ceratocone - Minha Experiencia Parte 1

Faz tempo que estou para transcrever minha experiencia sobre o problema visivo que eu tive. Meu objetivo é ajudar as pessoas, assim como tantas me ajudaram mesmo sem saber. 

Como voce vai notar meus textos foram escritos ha tres anos. Na epoca eu escrevia em uma folha de papel, pois estava em recuperaçao da cirurgia, depois acabei voltando à rotina corrida e infelizmente nao priorizei o blog. No entanto, como eu fui motivada muitas vezes pelas experiencias bem sucedidas de outras pessoas, faço questao de contar aqui a minha.

25/09/2018

Assim que voltei das férias no Brasil em agosto de 2018, fiz uma cirurgia nos olhos (14/09/18) e agora estou em recuperaçao. Aliàs, neste momento estou escrevendo em um papel mesmo sem conseguir ler. Quando eu estiver melhor, passarei minha experiencia para o blog. 

Sim, escrevo às cegas agora, como um meio para me expressar e colocar para fora um pouco do que tem sido essa recuperaçao. 

Me explico melhor: em novembro do ano passado (2017) descobri que tenho uma doença degenerativa nos olhos chamada "ceratocone". Considerada uma doença rara no mundo, consiste no fato de que as corneas começam a se deformar ficando no formato de cones, ou seja, aos poucos a pessoa vai perdendo a visao. Punk né? 



Eu soube disso aos 37 anos, quando a doença ja estava mais evoluida e provavelmente, como disse meu médico, ela sempre esteve là. Na realidade, em 2020 mais ou menos, me consultei com um oculista no Brasil para ver se eu deveria usar oculos, ja que naquela época eu lia muito e sentia sempre a vista cansada. Durante a consulta o doutor me analisou, mas sem equipamentos apropriados (acredito que naquela época nao existiam muitos), pegou um livro, abriu em uma pagina e disse "voce tem uma doença rara, tua cornea mudarà de formato até que voce ficarà cega dos dois olhos", pois a doença nao tem cura". Frio na barriga total! Imagina ouvir isso aos 23 anos, recém formada e com um futuro inteiro pela frente 😞. Diante deste diagnostico passei por outros dois especialistas, que me disseram que era somente uma pequena miopia e astigmatismo. Eram duas opinioes contra uma, achei que era o suficiente e continuei com os oculos. 

Chegando na Italia em 2008, descobri que para trocar de oculos, em caso de necessidade, nao precisaria passar no medico, pois os oticos eram legalmente capacitados para isso. Achei o maximo, pois sempre evitei médicos. Entao, segui minha trajetoria com os oticos. Troquei minhas lentes na Italia 2 vezes, até que ano passado (2017) notei algo de errado. Eu estava enxergando muito mal e as vezes melhor sem oculos. Resolvi entao passar num otico e desta vez ouvi algo que me fez lembrar da minha primeira consulta 15 anos antes "parece que ha algo errado com a tua cornea, prefiro nao te passar nenhuma lente pois o exame deu um resultado raro e pode ser algo mais serio. Procure um especialista." 

Pensei "o primeiro médico tinha razao?" Eu fiquei muito tensa e dois dias depois apareceu um machucado no meu olho o que me fez procurar ajuda urgente. Chegando no consultorio do oculista tudo foi esclarecido. Eu tinha ceratocone (cheratocono em italiano). A médica me disse que era nos dois olhos, que estava em estado evoluido e que talvez um dia eu teria que fazer um transplante de corneas. Pediu para eu sair da sala e aguardar que o outro medico, especialista em corneas, me chamaria para explicar quais seriam os proximos passos. Me sentei na sala de espera com os olhos fechados, como ela pediu, e pensei "meu Deus, agora vou ver a vida assim, no escuro"...Lagrimas escorriam! Eu nao sabia o que era esta doença e a ideia de transplante de corneas era apavorante. 

O médico entao me chamou e explicou que embora se tratasse de uma doença rara avançada, nao necessariamente eu chegaria a fazer transplantes, que tinha muita tecnologia que poderiamos tentar antes de recorrer ao transplante. Lembro que entrei no carro às 20:30 onde eu estava sozinha e desabei numa crise de choro que poucas vezes tive na vida. Chorei por uns 30 minutos sem parar até que me senti em condiçoes de dirigir para casa. Quando cheguei e contei para Marcelo cai em prantos novamente. 

Contei tambem aos meus pais e vi pelos olhos deles que aquela noticia doeu tanto neles quanto em mim. Doeu por uns 15 dias e fiquei sem chao, fiquei sem ar, fiquei azeda, triste...

Dai comecei a pesquisar. Pesquisei muito em sites italianos, americanos e brasileiros. Descobri que muitos jovens tem essa doença e que ja existem tecnologias avançadas para tentar bloquear sua evoluçao. Nao tem cura, nao é possivel recuperar o percentual da vista que perdi, mas o que eu quero mesmo è poder ao menos bloquea-la para continuar enxergando. 


27/02/2021

2021 - As mudanças...

2021 começou incomodo e frustrante 😐, bem diferente do ano anterior e com desafios pessoais e profissionais que requerem muita paciência, resiliência, força de vontade e positividade. 

O ambiente por aqui esta literalmente pior e mais tenso do que em 2020. O cansaço e o desespero tem feito com que as pessoas esqueçam de serem empáticas, e infelizmente sem empatia tudo vai por água abaixo.  Terminei o ano acreditando que com a vacina para a Pandemia tudo seria mais leve, mas hoje me sinto extremamente pesada.  

Me sinto triste com a atitude e o comportamento das pessoas. Me sinto desvalorizada e ao mesmo tempo sigo tentando me automotivar. 

Quem me conhece e me acompanha nesta trajetória, sabe o quanto me apego as pessoas e o quanto sou honesta com o outro e com meus valores. Acho que é isso que faz com que eu me sinta assim hoje: triste, magoada, desrespeitada! Deveria ser simples não dar importância ao que dizem e pensam os outros, principalmente se temos certeza de quem somos e do que fazemos (invejo quem consegue), mas eu não sou assim. Coloco todo o meu amor em tudo o que sou e no que realizo. Eu me doo sempre 100% e por isso me frustro. Sempre fui aquela garota que precisava tirar 10 na escola (9.5 nunca foi suficiente), mas na vida real esse 10 não serve para nada, a não ser para nos tornar pessoas iludidas de que valemos algo a mais, pura ilusão! 

Tenho o péssimo habito de criar expectativa em relação a tudo! Me deixo guiar por meu coração e...Que shit! Que grande shit!

Nao é meu objetivo ficar aqui vomitando negatividade, ainda que eu esteja fazendo. Escrevo porque esse é meu diario, geralmente de coisas boas, pois nao quero ser lembrada como alguém negativa, no entanto, ninguém é de ferro e os dias de merda também existem. 

Mas a vida segue e eu sou forte o suficiente para me reequilibrar. 

Nada é Permanente e na vida nós não somos, nós estamos!

Isso aqui é um empréstimo que mais cedo ou mais tarde terà que ser devolvido, de alguma forma, porque ... NADA è PERMANENTE!



09/01/2021

Relembrando...2013

Hoje tirei o dia para organizar documentos e arquivos que estavam salvos em diversos pendrives e que eu  nao lembrava mais que existiam. Entre eles, encontrei uma carta que escrevemos em 2013 para a administraçao do prédio onde moramos por 3 anos, em Milao.   

Lembro-me que naquela época tivemos muito stress com o casal do apartamento abaixo do nosso. Qualquer barulhinho: a descarga do banheiro, o barulho dos pratos quando lavavamos a louça e até a voz de nossas visitas ja resultou em brigas feias e quase em porrada. 

Em uma das ultimas discussoes que tivemos com eles, a mae da mocinha disse que o problema é que eravamos extra-comunitarios, de maneira muito pejorativa. Ai as coisas esquentaram bastante e avisamos seja o casal que o administrador que na pròxima vez a conversa seria diante a um juiz. 

Moral da història: os bonitinhos mudaram de casa e todos vivemos felizes para sempre :)

Enfim, deixo abaixo uma còpia da carta que mandamos ao administrador para ficar registrado o motivo pelo qual viemos morar fora de Milao em uma casa independente!


----

"Vorrei comunicarvi il problema che stiamo trovando con il nostro vicino del piano di sotto, la famigliaXXXX. Dal momento in cui ci siamo spostati a novembre, il signore e la signora vengono con frequenza a casa mia a lamentarsi di ogni rumore che esiste nell’appartamento.

La prima problematica che abbiamo avuto è stata quando abbiamo affittato l’ appartamento, che era di proprietà di un signora anziana che ha vissuto sempre qui e quindi aveva lasciato tutti i mobili, vestiti, utensili personali in generale. Abbiamo trovata la casa esattamente come quando la signora era morta mesi prima: in situazione precaria. Dato che il proprietario (sig. Mongelli) non ha svuotata la casa, abbiamo dovuto fare noi il lavoro. Visto che dentro c’erano oggetti di una vita intera abbiamo impiegato una settimana a farlo, cercando di non dare fastidio agli altri, ma ovviamente con la struttura delle pareti di questo palazzo è impossibile fare due traslochi in silenzio totale.

In altre circostanze, quando io e mio marito parlavamo in casa, loro hanno iniziato a sbattere contro il tetto, quindi mi sono trovata a casa nella situazione di non poter neanche parlare con tranquillità, di dover essere tesa anche in casa mia. Noi qui, sapendo che l’appartamento è rumoroso, cerchiamo al massimo di stare in casa senza disturbare le persone e anche quando sentiamo il rumore dell’appartamento di sopra cerchiamo di avere il BUON SENSO, visto che per vivere in comunità ci vuole il minimo di buon senso. La coppia che abita sotto di noi, la stessa che almeno tre volte è venuta con arroganza al nostro appartamento per lamentarsi, ha una bambina che piange con frequenza e volendo o non volendo ci disturba, anche perché non riusciamo ne a studiare ne a lavorare concentrati. Intanto noi abbiamo sempre avuto il buon senso di capire che si tratta di una BAMBINA e quindi non andiamo da loro a fare scandalo. Preferiamo cercare di vivere in pace.

Questi problemi esistono da un po’, ma non volevo portare questa situazione all’amministrazione, solo che oggi durante il giorno avevamo un idraulico a casa nostra a cercare di sbloccare il nostro bagno che è bloccato completamente da una settimana e che sta perdendo acqua, il che potrà risultare in un problema grave anche per chi abita sotto (PERDITA D’ACQUA). Stavolta sono venuti in tre a suonare il campanello dicendo che dovevamo smettere e insultandoci, chiamandoci di male educati e con un discorso razzista che diceva che non essendo italiani non rispettiamo le regole. Si sono messi a urlare a porta di casa mia e minacciandoci di chiamare il carabiniere.

Prima di tutto rumore alto non c’è stato, l’idraulico non ha fatto dei bucci, ma ha semplicemente cercato di sbloccare gli ingorghi fermi nei tubi e bloccare la perdita d’acqua. Noi siamo persone educate e con formazione e se davvero ci fossero dei problemi di rumori alti saremo stati i primi a dire, ma non è stato il caso. Ripeto che il problema che abbiamo ora nell’appartamento potrà causare un’infiltrazione a casa loro, anche se l’audace signore ha detto che è un problema mio e non suo.  

Porgo l’occasione per DIRE CHE NON ABBIAMO MAI AVUTO PROBLEMI CON NESSUNO, CHE SIAMO DUE PERSONE CHE LAVORIAMO TUTTO IL GIORNO, PAGHIAMO L’AFFITTO, LE IMPOSTE COME QUALSIASI CITTADINO ITALIANO E NON ACCETTIAMO DISCORSI COME QUESTI, CHE SE CONTINUANO AD ESSERE COSI ANDREMO A PARLARE DAVANTI AD UN GIUDICE.

Immagino che sapete che nel palazzo esiste un problema di struttura e quindi praticamente se sentono tutti i rumori, sia di scarico d’acqua, sia delle persone camminando, di questo modo la base di tutto è IL BUON SENSO ED EDUCAZIONE.

Vi chiedo cortesemente di intervenire prima che questa situazione diventi impossibile!


Resto in attesa di un cortese riscontro. "